Director: Lázaro Manhiça

A SELECÇÃO Nacional sénior feminina de basquetebol, que viaja amanhã, acelera a preparação com vista ao Campeonato Africano (Afrobasket) de Yaoundé, Camarões.

Depois de uma semana agitada, em que houve recuos e avanços, o combinado nacional iniciou os trabalhos de preparação na manhã do último sábado, no pavilhão do Desportivo, sob as ordens do técnico Nasir Salé.

Com apenas quatro dias de treino, Salé reformulou a sua convocatória e conta com as seguintes atletas: Dulce Mabjaia, Anabela Cossa e Sílvia Veloso (bases); Carla Pinto, Elizabeth Pereira, Estefânia Chiziane e Ingvild Mucauro (extremos); Deolinda Gimo, Odélia Mafanela, Cecília Henriques, Vilma Covane, Tamara Seda e Leia Dongue (postes). Embora integrem a lista das preferências, Tamara e Leia não têm trabalhado com o grupo que se prepara em Maputo por estarem em pré-época no Araski da Primeira Liga Espanhola.

 A capitã da Selecção Nacional, Odélia Mafanela, garante que o grupo está extremamente motivado. “Temos noção das adversidades e dos desafios que teremos para frente, mas em termos do grupo estamos coeso. Estamos na fase de rejuvenescimento da equipa. Ter novas atletas é bom, vai agregar valor. São novas em idade, mas têm muito talento, são esforçadas e dedicadas”, considerou a poste, para depois falar da preparação.

“Felizmente mesmo sabendo que não iríamos treinar nas datas previstas, já mantínhamos contacto e treinávamos nos respectivos clubes para que pudéssemos ir à selecção minimamente preparadas. Estamos bem fisicamente e é só uma questão de consertarmos a táctica com o seleccionador nacional. Já conhecemos adversários e tudo será resolvido no campo”, observou.

Lembre-se que Moçambique está no grupo da Nigéria e Angola.

Comments

O FERROVIÁRIO da Beira vai representa o país nas eliminatórias da Basketeball Africa League (BAL), a disputarem-se em Joanesburgo (África do Sul), a partir do dia 9, prolongando-se até dia 17 de Outubro.

Os “locomotivas” do Chiveve ganharam direito de representação nacional após derrotar o Ferroviário de Maputo por 2-0 na final de “play-off” à melhor de três jogos, do Torneio de Apuramento nacional para BAL.

No jogo-1, disputado na sexta-feira, o Ferroviário da Beira venceu o seu homónimo de Maputo, por 93-66, e o segundo, por 99-88. De resto, os “locomotivas” de Chiveve não perderam nenhum jogo no torneio que se disputou de 4 a 12 do corrente mês, envolvendo quatro equipas: Ferroviário da Beira, Ferroviário de Maputo, Costa do Sol e Desportivo Maputo.

Os “canarinhos” ocuparam o terceiro lugar da prova, depois de derrotar os “alvi-negros”, por 2-0, no “play-off” à melhor de três jogo. No primeiro embate venceram, por 83-61, e garantiram o terceiro lugar no jogo-2, com vitória expressiva, por 87-71. Recorde-se que o Ferroviário de Maputo é a única equipa que participou na edição de estreia da BAL.

Comments

A SELECÇÃO nacional feminina de basquetebol vai falhar o Afrobasket da modalidade que se disputa a partir da próxima quinta-feira até ao dia 27 do corrente mês, em Yaoundé, Camarões. O combinado nacional esta(va) integrado no Grupo “B”, juntamente com a bicampeã Nigéria e  Angola.

Ontem, em conferência de imprensa, o presidente da Federação Moçambicana de Basquetebol (FMB), Roque Sebastião, disse que foram esgotadas todas as possibilidades de uma das três melhores selecções africanas de se fazer presente no maior evento de basquetebol continental e que apura os finalistas ao Campeonato do Mundo.

A FMB acrescentou que a decisão já teria sido comunicada à Secretaria de Estado do Desporto (SED) sem, no entanto, avançar qual teria sido o posicionamento da entidade governamental. Moçambique ganhou direito desportivo de se fazer presente na prova automaticamente, depois de ocupar o quarto lugar no Afrobasket de Dakar (Senegal), em 2019.

Na primeira conferência de imprensa que a FMB realizou, no âmbito desta “operação Yaoundé”, anunciou, a 18 de Agosto passado, um programa de preparação que incluía com estágio pré-competitivo, iniciando treinos locais e um estágio na Turquia, tendo inclusive o seleccionador nacional convocado, pela primeira vez, Yolanda Cossa, atleta que milita no campeonato búlgaro.

No mesmo evento, Roque Sebastião referiu que a delegação moçambicana precisaria de pouco mais de 10 milhões de meticais para a participação condigna no evento africano em Camarões, tendo anunciado um parceiro que disponibilizara parte do valor. Entretanto, de lá a esta parte pouco se fez e prevaleceram os problemas.

Ontem, o responsável da modalidade da bola ao cesto era um homem resignado, assumindo que grande parte dos objectivos não tinham sido concretizados até a última quarta-feira, tendo na mesma noite, junto da sua Direcção, decidido não seguir para Yaoundé.

Entre várias dificuldades programadas, além do estágio pré-competitivo, outras também foram comprometidas por razões financeiras e logísticas, segundo justificou.

“Houve várias dificuldades. Faço referência a campos para treinos, tivemos muitas dificuldades para conseguirmos um campo em condições para que a selecção dispusesse a todo momento de acordo com a planificação feita. Observamos todos os aspectos e com os parcos recursos, que boa parte vêm dos parceiros, olhando para várias nuances, não conseguimos ter respostas concretas para cumprirmos as várias actividades programadas”, referiu Gonçalves, para depois rematar.

 “Assim sendo, analisados todos factores desportivos, financeiros, logísticos, a direcção da FMB decidiu unanimemente e comunicou a SED que Moçambique não vai participar no Afrobasket-2021, nos Camarões”.

Comments

DOIS jogadores da selecção nacional de futebol (Mambas), Abel “Maestro” Joshua e Amâncio “Neymar” Canhemba, foram expulsos por mau comportamento, confirmou uma fonte da Federação Moçambicana de Futebol (FMF).

A exclusão dos jogadores do grupo que se prepara para a segunda jornada do Grupo D da fase de qualificação ao Mundial Qatar 2022, ocorreu pelo facto de terem violado o código de conduta interna, ao introduzirem companhias femininas no hotel onde os Mambas estão confinados após terem saído da Casa Militar.

“Esta medida resulta da violação dos mais elementares princípios de conduta e, consequentemente, dos regulamentos internos da FMF durante a concentração dos Mambas. Face à situação, a equipe técnica decidiu dispensar os atletas dos treinos desta manhã e retirá-los da convocatória, pelo que não farão parte da delegação que segue viagem a Joanesburgo para o jogo da segunda jornada de qualificação ao Campeonato do Mundo de Futebol FIFA Qatar 2022, diante do Malawi, no próximo dia 07 de Setembro, em Johanesburgo”, escreve a FMF em comunicado.

Os dois jogadores militam em terras portuguesas, sendo que Abel “Maestro” Joshua pertence aos Sub-23 do Vitória de Guimarães e Amâncio “Neymar” Canhemba no mesmo escalão do Marítimo.

A selecção nacional de futebol deixa no princípio da noite deste domingo a capital moçambicana Maputo, rumo a Joanesburgo, para defrontar o Malawi, esta terça-feira, pelas 15 horas, no Orlando Stadium.

(Notícias/LANCEMZ)

Comments

A SELECÇÃO nacional de futebol (Mambas) empatou hoje (03) com a sua congénere da Costa do Marfim sem golos, no jogo de abertura para a qualificação ao Mundial Qatar 2022.

Os elefantes chegaram ontem (02) em Maputo com a intenção de arrancar o máximo de pontos mas, os Mambas conseguiram travar com mestria, a poderosa selecção Costa marfinesa.

O jogo teve início pelas 15 horas no Estádio Nacional do Zimpeto, entretanto,  sem a presença do público devido às restrições impostas pela pandemia da covid-19.

Comments

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction