O número de empresas italianas que vão participar na Feira Internacional de Maputo (FACIM), a ter lugar próximo mês, no distrito de Marracuene, província de Maputo, vai duplicar em relação ao ano passado.

Este facto pode ser entendido como uma primeira resposta ao convite formulado pelo Presidente da Repúblicano Fórum de Negócios Moçambique-Itália,realizado ontem em Romae sinal da vontade de investir mais no país.

Dados a que o “notícias” teve acesso indicam que no ano passado a Itália esteve representada na FACIM com cerca de 20 empresas, mas este ano o mesmo poderá subir para mais de 40 companhias,em representação de diversos sectorescomo gás,agricultura, transportes, logística, entre outras.

Aliás,o próprio embaixador da Itália em Moçambique, Marco Contivelli,considera que este é apenas o começo de uma relação comercial que poderá vir a registar um crescimento astronómico nos próximos anos.

A FACIM é omaior e mais importante evento de promoção de negócios realizado em Moçambique e nele participam empresas de quase todo o mundo com interesse de investir ou fazer negócios com a contraparte moçambicana. 

Filipe Nyusi classifica a realização do fórum como parte do compromisso dos dois estados em elevar as relações económico-empresariais ao mesmo nível dosexcelentes laços político-diplomáticos.

“É esta a essência da nossa diplomacia económica, a razão da integração, nas nossas delegações, de representantes do sector empresarial”, justificou Nyusi.

Na ocasião,o Chefe doEstado recordou que as relações económico-comerciais hoje são mais intensas, mercê das descobertas de grandes reservas de gás naturais efectuadas pela italiana Eni, na bacia do Rovuma, em Cabo Delgado.

O intercâmbio comercial entre os dois países atestou-se nos últimos anos, com cifras a atingiremos 600 milhões de dólares norte-americanos.

Filipe Nyusi destaca que é interesse de Moçambique aprimorar estratégias de modo a tirar melhor beneficio do apoio financeiro e assistência técnica da Itália, especialmente no quadro da iniciativa Itália-África.

Acrescentou que nos últimos anos testemunha-se a uma tendência cada vez mais crescente de investidores italianos, tornando-se, a Itália, no maior investidor europeu em Moçambique. Em 2017, foi o quarto maior parceiro eo primeiro entre os países da União Europeia.

No período 2014-2018 foram aprovados 31 projectos,orçados em mais de 25 milhões de euros, com a previsão de empregabilidade de mais de 1.300 cidadãos moçambicanos.

O dia de ontem na Itália foi ainda marcado por conversações entre o Presidente da República e o seu homólogo italiano Sergio Mattarella e ainda com o Primeiro-Ministro deste país europeu, Giuseppe Conte.

No final do dia, o Presidente Nyusi e delegação que o acompanha deixaram Roma, com destino a Milão, onde está agendado para hoje mais um fórum de negócios com empresas italianas especializadas no sector do petróleo e gás.

TITOS MUNGUAMBE, em Roma

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction