Imprimir
Categoria: Internacional
Visualizações: 1271

MAHAMAT Idriss Déby Itno, comandante da guarda presidencial, filho do presidente chadiano, Idriss Déby Itno, falecido ontem (20) na sequência de ferimentos em combate, vai dirigir um conselho militar que assumirá o poder no país, anunciou o exército chadiano.

“Foi criado um conselho militar chefiado pelo seu filho, o general Mahamat Idriss Déby Itno" (37 anos), anunciou o porta-voz do exército, general Azem Bermandoa Agouna, numa declaração transmitida na rádio estatal, pouco depois de anunciar a morte do Chefe de Estado, cuja reeleição para um sexto mandato tinha sido anunciada esta segunda-feira (19).
“O conselho reuniu-se imediatamente e promulgou a Carta de Transição”, acrescentou Bermandoa Agouna.

O Presidente do Chade, Idriss Déby Itno, no poder há 30 anos, morreu hoje (20) de ferimentos sofridos enquanto comandava o seu exército na luta contra rebeldes no norte durante o fim-de-semana, anunciou o porta-voz.

“É com profunda amargura que anunciamos ao povo chadiano a morte esta terça-feira, 20 de Abril de 2021, do marechal do Chade", acrescentou Bermandoa Agouna.

Déby, 68 anos, um oficial militar de carreira que tomou o poder em 1990 num golpe e foi promovido ao posto de marechal de campo em Agosto último, foi reeleito no passado dia 11 para um mandato de seis anos com 79,32% dos votos, de acordo com os resultados provisórios anunciados esta segunda-feira à noite pela comissão eleitoral nacional.
Ministros e oficiais de alta patente deram conta na segunda-feira que o chefe de Estado tinha visitado a linha da frente para se juntar ao seu exército, que enfrentava uma coluna de rebeldes, que tinham lançado uma ofensiva a partir de bases recuadas na Líbia no dia das eleições, 11 de Abril.

O exército chadiano anunciou na segunda-feira que tinha provocado mais de 300 baixas entre os rebeldes, que haviam iniciado há oito dias uma incursão no norte do país, e que tinha perdido cinco soldados em combate no passado sábado.

(Notícias/RM/NMinuto)