Imprimir
Categoria: Internacional
Visualizações: 485

UM incêndio numa enfermaria hospitalar no sul do Iraque para doentes com Covid-19 provocou pelo menos menos 64 mortos e 50 de feridos, alguns em estado crítico, disseram ontem as autoridades de saúde iraquianas. Na origem do incêndio no Hospital Universitário al-Hussein, na cidade de Nasiryah, terá estado a explosão de uma garrafa de oxigénio, segundo um profissional de saúde provincial, embora também haja relatos que apontam para um curto-circuito. O Ministério da Saúde não se pronunciou sobre as causas do incêndio. Na nova ala do hospital, aberta há três meses, existiam 70 camas, de acordo com dois médicos. O porta-voz do departamento de saúde da província de Dhi Qar, Ammar al-Zamili, disse aos meios de comunicação locais que havia pelo menos 63 pacientes dentro da enfermaria quando o incêndio deflagrou. Esta é a segunda vez este ano que um grande incêndio mata doentes infectados com o novo coronavírus num hospital iraquiano. Pelo menos 82 pessoas morreram em Abril no hospital Ibn al-Khateeb, em Bagdade, quando um tanque de oxigénio explodiu, provocando o incêndio. O Iraque enfrenta uma nova vaga da pandemia, com os números a baterem recordes na semana passada, em 9.000 novos casos diários. - LUSA