Imprimir
Categoria: Internacional
Visualizações: 313

O PRESIDENTE do Chadema, Freeman Mbowe, foi detido junto com outros 10 membros, na cidade de Mwanza (noroeste) por planearem uma manifestação, anunciou esta quarta-feira (21) o partidoda oposição da Tanzania.

"Freeman Mbowe foi abordado por um exército de polícias ao chegar ao hotel às 02:30, horário local (01:30 em Moçambique) e foi preso junto com outros líderes", declarou Chadema, o principal partido da oposição na Tanzânia, numa mensagem publicada na rede social Twitter e assinada pelo seu director de comunicações, John Mrema.

“Os outros dirigentes foram levados para a esquadra da polícia de Mwanza, mas o local para onde Freeman Mbowe foi transportado não é conhecido e, até ao momento, não há informações sobre o seu paradeiro”, acrescentou o partido, pedindo à polícia que diga onde está e porque está preso o líder opositor.

As prisões ocorreram horas depois de Mbowe convocar uma manifestação para exigir reformas constitucionais, apesar das restrições impostas pelas autoridades locais em Mwanza, devido à pandemia do novo coronavírus.

"Condenamos a repressão aos direitos dos tanzanianos da maneira mais veemente. São sinais de que a ditadura do Presidente [da Tanzânia, falecido] John Magufuli continua" no país, sublinhou ainda o partido.

O antigo Presidente John Magufuli, que governoua Tanzânia desde 2015, morreu em Março.

Além da luta contra a corrupção, a Presidência do chamado "Bulldozer" foi marcada nomeadamente por um traço autoritário, com repetidos ataques à oposição e um declínio das liberdades fundamentais.

De acordo com a Constituição, Samia Suluhu Hassan, vice-Presidente de Magufuli nas eleições de 2020, acabou por o suceder.

Desde a sua posse, Samia Suluhu Hassan anunciou uma alteração face à política do seu antecessor, defender a democracia e as liberdades fundamentais.-LUSA