Imprimir
Categoria: Internacional
Visualizações: 2385

Uma juíza nova-iorquina ordenou, ontem, que o Presidente norte-americano, Donald Trump, pague dois milhões de dólares, no quadro de um processo de má utilização de fundos da sua Fundação, entretanto mandada encerrar.

Donald Trump é acusado de utilizar a Fundação homónima de beneficência para seus interesses políticos e empresariais.

Já em Dezembro, a juíza Saliann Scarpulla tinha formalizado um acordo para o encerramento da Fundação Trump e distribuição de cerca de 1,7 milhão de dólares de fundos remanescentes a várias organizações não lucrativas.

A AP enviou uma mensagem de correio electrónico aos advogados de Trump a pedir um comentário, mas ainda não o recebeu.

A procuradora-geral do Estado de Nova Iorque tinha apresentado uma queixa no ano passado, alegando que Trump e a família usavam de forma ilegal a sua fundação, como uma extensão dos seus negócios e da sua campanha eleitoral.

A procuradora-geral, Letitia James, tinha então apresentado a intenção de obter uma restituição de 2,8 milhões de dólares do presidente, que foram agora reduzidos pela juíza Scarpulla para dois milhões.