Director: Lázaro Manhiça

Cerca de 46 milhões de britânicos vão hoje votar nas eleições legislativas antecipadas no Reino Unido, convocadas pelo Governo para tentar desbloquear o impasse criado no Parlamento, o processo de saída do país da União Europeia (UE).

O Partido Conservador, do Primeiro-ministro, Boris Johnson, vai tentar recuperar uma maioria absoluta, perdida devido a expulsões e deserções de deputados insatisfeitos com o rumo do “Brexit” e também devido ao desentendimento com o aliado Partido Democrata Unionista (DUP) da Irlanda do Norte.

No lado oposto, o Partido Trabalhista lidera a oposição na tentativa de travar o acordo negociado por Johnson com Bruxelas para completar o processo de saída da UE até 31 de Janeiro, prometendo renegociar os termos e submeter o resultado a referendo.

Desde 1923 que o Reino Unido não realizava eleições nacionais no mês de Dezembro, quando os dias são mais curtos, frios e húmidos devido ao Inverno.

Em Londres hoje o sol nasce às 7.57horas e põe-se às 15.51horas, mas no Norte do país o amanhecer é ainda mais tarde e o anoitecer mais cedo.

As mesas de voto vão funcionar entre as 7.00horas e 22.00horas para o voto presencial, mas também é possível votar por correspondência, cujos boletins já foram enviados há várias semanas.

Os eleitores que não se possam deslocar, seja por ausência justificada ou por razões de saúde, podem solicitar um voto por procuração.

Os votos vão os 650 assentos na Câmara dos Comuns, a Câmara baixa do parlamento britânico, concorrem 3322 candidatos, dos quais 1124 mulheres, tendo os partidos Conservador (635), Trabalhista (631), Liberal Democrata (611), Verde (498) e Partido do Brexit (275) concorrido no maior número de circunscrições a nível nacional.

Ao longo das últimas semanas sondagens mostraram consistentemente uma vantagem confortável do Partido Conservador sobre o Trabalhista, mas o sistema de eleição em círculos uninominais por maioria simples “First Past the Post” pode tornar o resultado imprevisível.

Em 2005, o Partido Trabalhista de Tony Blair garantiu uma maioria absoluta de 356 deputados com apenas 35,3% dos votos a nível nacional, apenas mais três pontos percentuais do que o Partido Conservador de Michael Howard, que se ficou pelos 198 deputados.

A redução da diferença entre os dois partidos nas últimas semanas aumentou a especulação sobre a possibilidade de um parlamento dividido.

Em 1992, as sondagens também sugeriram essa possibilidade, ou a de uma vitória do Partido Trabalhista de Neil Kinnock, mas no final John Major, sucessor de Margaret Thatcher, liderou o Partido Conservador numa quarta vitória com maioria absoluta consecutiva.

Uma sondagem feita à boca das urnas em comum para as três principais televisões britânicas BBC, ITV e Sky News será divulgada logo após às 22.00horas locais, quando o processo de contagem dos votos começar, mas os principais resultados só são esperados durante a madrugada de sexta-feira.

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Rogério Sitoe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction