Imprimir
Categoria: Política
Visualizações: 641

DEPUTADOS da Comissão dos Assuntos Sociais, Género, Tecnologia e Comunicação Social (CASGTCS) da Assembleia da República (AR) defendem uma maior investigação para identificar e punir severamente os autores de gravidezes precoces, o que passa também pela eficiente divulgação e fiscalização das leis de âmbito social.
No entender dos mandatários do povo, que trabalharam semana passada na província de Maputo, concretamente no distrito da Manhiça, no âmbito das jornadas de fiscalização das actividades governativas, “o lugar da criança não é a maternidade ou no lar, mas sim a escola”. Leia mais