Imprimir
Categoria: Política
Visualizações: 1315

 

A saída desordenada de pessoas do estádio 25 de Junho, em Nampula, pode ter sido uma das causas da morte, quarta–feira, de pelo menos dez militantes e simpatizantes do partido governamental, a Frelimo, no final de mais uma jornada de “caça ao voto”.

O facto foi avançado ontempelo Presidente do partido, Filipe Nyusi, durante o comício eleitoralista que orientou no distrito de Angoche, em que pediu um minuto de silêncio,em memória das vítimas do incidente, que também provocou ferimentos a outras 85, entre graves e ligeiros.
“Depois de tudo ter estado a andar bem, na hora desaída tivemos o azar de muita gente querer sair ao mesmo tempo”, explicou Nyusi, que garante que as investigações continuam, tendo em conta que “pode haver outras razões”.
Com efeito, na hora desaída, algumas pessoas caíram umas em cima de outras e parte destas foram pisadas por outras, gerando um clima de pânico e desespero.
O Presidente da Frelimo avançou que das dez vítimas mortais já se conseguiu localizar os familiares de oito.
Por causa do incidente, o candidato presidencial da Frelimo disse ter-se abrandado a intensidade da campanha, suspendendo, por exemplo, as actividades culturais.
As actividades culturais transformam os comícios em “showmicios” com música e dança àmistura.
Quadros seniores da Frelimo estão no terreno a consolar os familiares das vítimas e a prestar todo o apoio necessário, assegurou Nyusi.
Entretanto, em conexão com a tragédia, o ministro do Interior, Jaime BasílioMonteiro, suspendeu das suas funções o comandante provincial da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Nampula, Joaquim Sive.