Imprimir
Categoria: Política
Visualizações: 1786

A Nova Democracia (ND) lançou,ontem,uma campanha para angariar um total de 720 mil meticaisnecessários para que os seus 18 membros detidos no dia das eleições, alegadamente,por falsificação de credenciais, respondam ao processo em liberdade.

"O principal objectivo [da campanha] é garantir que consigamos ter o valor dentro do prazo estabelecido,para que eles respondam ao processo em liberdade, apesar de termos consciência de que esta detenção é ilegal", disse Quitéria Gueringuane, mandatária nacional do partido Nova Democracia, da oposição.

O Tribunal Judicial de Chokwé exige um valor total de 720 mil meticais,a ser pago em cinco dias, para a libertação provisória dos 18 membros da Nova Democracia, detidos no dia das eleições,alegadamente,por falsificação de credenciais.

Para cada um dos detidos, o tribunal estipulou um valor de 40 mil meticais para responder ao processo em liberdade, além de quase mil meticais relativos às custas judiciais.

"Este dinheiro é muito e, por isso, nós estamos a contar com a solidariedade de todos. Esperamos que todos tomem parte desta luta contra uma injustiça", acrescentou a mandatária da Nova Democracia, citada pela Lusa.

O principal cartaz da campanha, que já circula nas redes sociais, tem como principal apelo: "ajudem-nos a pagar o valor de resgate exigido pelo tribunal para a soltura de inocentes" e as contribuições começam por 1 metical.