Director: Lazaro Manhiça

OS governadores provinciais ontem empossados em Maputo pelo Presidente da República, Filipe Nyusi, asseguram estar preparados para enfrentar os principais desafios do quinquénio.

Trata-se de governadoresde dez províncias, com a excepção da cidade de Maputo, que apontaram como apostaa promoção de infra-estruturas sociais e económicas, construção de mais fontes de água, energia, estradas e pontes, entre outras,para o bem-estar da população.

Em entrevista ao “Notícias”, reconheceram os enormes desafios que vão enfrentar no terreno, em particular os das regiões centro e norte, devido a calamidades naturais e ataques armados, mas asseguraram estar preparados para vencer os obstáculos.

Pela primeira vez na história, o país elegeu governadores provinciais, que foram os cabeças-de-lista que concorreram nas eleições para as assembleias provinciaisde Outubro de 2019, no caso concreto todos da Frelimo,que obteve o maior número de membros eleitos.

Os governadores são órgãos executivos de governação descentralizada e a sua eleição através dasassembleias provinciais surge no âmbito da revisão pontual da Constituição da República, em resultado dos entendimentos políticos entre o Governo e a Renamo, no contexto das negociações para a paz efectiva.

Queremos potenciar o turismo

O GOVERNADOR de Inhambane, Daniel Chapo, fez saber que a grande prioridade da sua província para o presente quinquénio é o turismo, sem, no entanto,negligenciar as outras áreas, salientando que no quinquénio passado foielaboradoum roteiro  turístico que brevemente vai passar à acção.

Um dos exemplos avançados é a restauração,em Cambine, do dormitório usado por Eduardo Mondlane, primeiro presidente da Frelimo.

“Esse dormitório denominamos de Eduardo Mondlane e foi aqui onde ele esteve durante o tempo em que era estudantenaquele local”, disse Chapo, acrescentando que a ideia é passar àprática o desenho de roteiros turísticos da cidade e da província já elaborados.

Daniel Chapo indicou ainda a concentração de esforços na agricultura, olhando para a cadeia de valor,incluindo o turismo e outras actividades económicas, com certeza de quetodas as outras áreas vão crescer, comotransporte, energia, saúdeeeducação.

Anunciou que, neste momento, cerca de 60 por cento do turismo nacional é feito emInhambane, tornando esta actividade a principal marca da província,mas também se referiu àsáreas do saneamento do meio e assistência a idosos e criançascomo importantes.

Garantir coesão

MANUEL Rodrigues, que sai da província de Manica para Nampula, assegurou, por seu turno, que o primeiro desafio é garantir a união e a coesão,para apontaro foco nodesenvolvimento da província.

Falando ao “Notícias”, Rodrigues disse que pretende trabalhar com todososquadros que vai encontrar na provínciapara acelerar o desenvolvimento, nomeadamente incrementar infra-estruturas sociais e económicas.

“Também pretendemos catapultar a participação das comunidades no processo do desenvolvimento da província”, disse.

Promover agricultura em Manica

A GOVERNADORA de Manica, Francisca Domingos, consideroua promoção da agricultura como um dos principais desafios da província. Segundo disse, Manica tem muitas oportunidades agrícolas e pode produzir todo o tipo de produtos,graças ao clima que é favorável.

O outro desafio é a criação de condições para o bem-estar das comunidades,especificamente infra-estruturas como fontesde água, estradas e pontes, escolas e  hospitais, pois constituem as principais preocupações apresentadas pelas populações durante a campanha eleitoral.

Estancar ataques em Cabo Delgado

JÁ o governador de Cabo Delgado, Valige Tauabo, apontou que a eliminação dos ataques na província porgruposdesconhecidosé a principal prioridade para que haja desenvolvimento.

Tauabo reconheceu que a província está a viver momentos difíceis, mas deixou claro que ainda precisa de sentar com o seu elenco para discutir como se irá posicionar sobre o assunto.A outra prioridade de Tauabo é o desenho de estratégiaspara minimizar os efeitos dascalamidades naturais que fustigam aquela região do país.

“Iremos trabalhar com o Instituto Nacional de Gestão deCalamidades para juntos encontrarum formato apropriado que possa servir para todos nós”, disse.

Viola aposta na agro-pecuária

DOMINGOS Viola, governador de Tete, olha para a pecuáriae agriculturacomo como sectores com potencialidades que precisam de ser capitalizadas para o desenvolvimento da província.

“Temos a radiografia da província e sabemos que a agricultura e a pecuária são as principais áreas que garantem o sustento das populações de Tete”, disse.

Explicou que o Governo vai garantir que haja valor acrescentado nessas duas actividades e que haja trocas comerciais regulares e sustentáveis para combater a fome que assolaprincipalmentea zona sul da província.

Segundo Viola, a província de Tete sofre ciclicamente de calamidades naturais, daíque um dos seus desafios é a concepção de estratégias para minimizar ou acabar com este problema.

“Há registo de mineração na província, um recurso que temos de controlar, embora reconheçamos que não é nossa missão a 100 por cento, mas ela envolve nossa população”, disse.

Salientouque há necessidade de criar condições para que haja sintonia entre o Governo e outras entidades ligadas aessa área, para que a produção da província beneficie a população local.

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Rogério Sitóe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction