Imprimir
Categoria: Recreio e Divulgação
Visualizações: 2119

MORREU a vida, na madrugada de terça-feira (23), vítima de doença, na província de Nampula, o jornalista, cronista e activista social Juma Aiuba.

Aiuba, que morreu aos 40 anos, escrevia crónicas satíricas e através delas abordava assuntos da actualidade moçambicana, com uma mescla de humor. Seus textos terminavam sempre com “Co’licença”, que já era sua marca registada.

O seu trabalho mereceu a atenção especial do professor universitário e escritor Francelino Wilson, que publicou o artigo “Polémica e Humor: interfaces possíveis na crónica de Juma Aiuba”, publicado na Revista de Estudos do Discurso, editada pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (Portugal) e pela faculdade de Educação e de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (Brasil).

Até à data da sua morte, publicava suas sátiras na “Carta de Moçambique”, mas também colaborou com jornais como “Notícias”, “Savana”, “Diário da Zambézia”, “Autarca” e “Embondeiro”.

Nascido no distrito de Maganja da Costa, província da Zambézia, Juma era licenciado em jornalismo pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade Eduardo Mondlane (ECA-UEM).