Director: Lázaro Manhiça

MAIS 1.602 pessoas recuperaram da infecção pelo novo coronavírus, nas últimas 24 horas, no país, o que abre esperança na redução de casos positivos, e eleva o cumulativo para 45.884 indivíduos livres da doença. Ainda hoje (05), as autoridades sanitárias reportam o registo de mais seis óbitos, sendo cinco homens e uma mulher, ocorridos nos dias 03 e 04, nas unidades sanitárias. Assim o país passa a contabilizar 680 mortes por Covid-19. Entretanto, mais 359 pessoas testaram positivo para o novo coronavírus no período, o que eleva o total para 61.529 casos positivos. De acordo com o comunicado de imprensa emitido esta tarde, 24 doentes deram entrada das unidades sanitárias, enquanto 16 tiveram alta. Hospitalizadas continuam 181 pacientes. Comments

UM comboio de mercadorias, que circulava no sentido Moatize-Beira, ao longo da Linha de Sena, foi atacado ontem por homens ainda desconhecidos, entre as estações ferroviárias de Mazamba e Cundue, na província de Sofala.

O director ferroviário da Empresa CFM, no Centro do país, Boaventura Mahave, afirmou que o ataque registou-se por volta das 6.10 horas, tendo o maquinista contraído ferimentos ligeiros no ombro.

Mahave revelou também que já foram localizados os quatros operários da empresa, que desde segunda-feira eram dados como desaparecidos na Linha de Sena, depois da avaria do meio de transporte em que circulavam, denominado “drisina”.

Comments

DEZASSETE malawianos estão retidos no comando distrital da Polícia da República de Moçambique (PRM) de Mutarara, província de Tete, por imigração clandestina.

Segundo a porta-voz da direcção provincial de Migração de Tete, Amélia Direito, os indivíduos foram interpelados, ontem quarta-feira (03), na ponte Dona Ana, naquele distrito.

Direito explicou que nenhum deles possui documentos de viagem que autoriza permanência no país e, neste momento estão em curso diligências para seuo repatriamento para o seu país de proveniência.

(RM)

Comments

UM cidadão de 60 anos de idade foi morto à catanada pelo seu próprio filho, de 27 anos, no distrito de Mandlakazi, em Gaza, por alegadamente se ter recusado a realizar uma cerimónia tradicional, vulgo “kupalha”, para resolver os problemas da família.

Segundo descreve o porta-voz do Comando Provincial da Polícia, em Gaza, Carlos Macuácua, tudo começou quando o jovem tentava convencer o seu pai a realizar uma cerimónia tradicional para purificar a família dos insucessos da vida, não tendo encontrado resposta desejada do seu pai. Contrariado com a posição do seu progenitor, o filho "ficou chateado e deu-lhe um golpe fatal" para, de seguida, por peso de consciência, também se enforcar.

A província de Gaza tem registado, nas últimas semanas, frequentes casos de suicídios e homicídios voluntários, deixando um clima de preocupação entre as autoridades policiais e as comunidades locais. Só na semana passada, segundo Carlos Macuácua, três cidadãos tiraram a própria vida, juntando-se a mais quatro corpos que na semana anterior, foram recolhidos com sinais de enforcamento.

Precisou que no mesmo período, houve registo de dois casos de homicídio voluntários. Os distritos de Limpopo, Xai-Xai, Chongoene e Mandlakazi são os que registam mais casos de homicídios e suicídios, relacionados com frustração, consumo de bebidas alcoólicas, conflitos conjugais e desentendimentos, envolvendo jovens, na maioria dos casos.

Preocupado com o fenómeno, a polícia em Gaza, através do seu porta-voz, aconselha a população a primar pelo diálogo como forma ideal de resolução de qualquer tipo de contradição familiar e social. Explicou ainda que o aumento de práticas suicidas deve constituir uma preocupação para a sociedade, referindo-se importante que as famílias, as igrejas e outras organizações apoiem o Estado no sentido de se encontrarem medidas para se ultrapassar tal fenómeno.

Comments

A PROPORÇÃO da população moçambicana adulta que não sabe ler e/ou escrever deverá baixar para níveis inferiores a 30 por cento dentro dos próximos nove anos, em resultado da intensificação de programas de alfabetização.

Para o efeito, o Governo aprovou esta semana um plano de acção de alfabetização de adultos, que pretende dar um novo alento aos programas que vêm sendo desenvolvidos desde a independência nacional.

Dados da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura(UNESCO) indicam que a taxa de analfabetismo de adultos no país é de 45por cento, sendo o número de mulheres que não sabem ler e nem escrever duas vezes superior ao dos homens.

Filimão Suaze recordou que quando da independência nacional o país tinha cerca de 90 por cento da sua população analfabeta, cenário que vem registando melhorias em resultado dos programas de alfabetização.

Segundo o Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano, o plano é de nove anos, sendo que a ideia é baixar o analfabetismo para 26 por cento até 2019.

A alfabetização de adultos no país envolve parceiros de cooperação e é implementada através de diversas formas, como uso da rádio e televisão comunitárias, num esforço que visa reduzir, de forma rápida, a proporção da população que não sabe ler, escrever e/ou realizar cálculos básicos.

De há alguns anos a esta parte, associou-se o ensino de competências para a vida como técnicas de corte e costura, horticultura, entre outras, aos programas de alfabetização de adultos como forma de combater o absentismo que fragilizava o processo.

Comments

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Júlio Manjate

Administrator: Rogério Sitoe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction