A Hidroeléctrica de Cahora Bassa, em Tete, está a levar a cabo um estudo para identificar novas alternativas de produção de energia, com vista a fazer face a uma eventual escassez de água no rio Zambeze, devido às mudanças climáticas.
Trata-se de um estudo cujo projecto vai permitir diversificar a produção e venda de energia eléctrica no país e na região austral de África.
Moisés Machava, administrador da HCB, disse à Rádio Moçambique que a estratégia visa encontrar outras fontes de produção de corrente eléctrica nos próximos anos, à luz da implementação do projecto de mitigação dos efeitos das mudanças climáticas.
Moisés Machava, que falava em Xai-Xai, Gaza, sul do país, garantiu que actualmente a albufeira de Cahora Bassa continua com bons níveis de armazenamento de água para a produção de energia eléctrica, estimados em 93 por cento.
Moçambique é um dos poucos países em África que possui, actualmente, um excesso de oferta de energia eléctrica (mas contrasta com a taxa de acesso da mesma à população), graças à energia hídrica disponível a partir da barragem de Cahora Bassa, que tem uma capacidade instalada de cerca de 73 por cento da capacidade de geração instalada do país.
A HCB tem como meta para 2019 uma produção de 14,809 gigawatts hora. Em 2018, a produção fixou-se em 13,659 gigawatts hora.

 

 

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction