Imprimir
Categoria: Nacional
Visualizações: 786

HOMENS armados saquearam, na madrugada de terça-feira, medicamentos e outro material médico-cirúrgico, numa unidade sanitária, na região de Chipindaumwe, distrito de Gondola, província de Manica.

O assalto ocorreu por volta das 2:00 horas locais quando o grupo, em número não especificado, fez-se a aquela unidade sanitária, de onde retirou vários bens.

O caso foi confirmado na manhã de ontem pela Administradora do distrito de Gondola, Etelvina Ambasse, que acredita tratar-se de mais uma acção de homens armados que aterrorizam a região centro do país.

“Não houve disparos. O que aconteceu é que eles chegaram e ameaçaram o pessoal de saúde que estava em serviço. Saquearam os medicamentos depois colocaram-se em fuga”, explicou Ambasse.

Sobre os danos resultantes da incursão dos homens armados àquela unidade sanitária, Etelvina Ambasse disse ser prematuro avançar os prejuízos, pois decorre um trabalho para avaliar a quantidade de fármacos e outro material roubado.

“Neste momento, os membros das Forças de Defesa e Segurança estão no terreno desde o início da manhã num acto de perseguição para captura dos bandidos”, afirmou, assegurando estar reposta a segurança naquela região.

A vida voltou à normalidade depois duma pequena agitação e medo verificada ao princípio da manhã de hoje. Tudo passou e a população está calma e envolvida nas actividades diárias, garantiu.

O distrito de Gondola, na província de Manica, tem sido palco de ataques perpetrados por homens armados pertencentes a Junta Militar da Renamo, liderada por Mariano Nhongo. O grupo tem protagonizado ataques em algumas povoações localizadas ao longo das Estrada Nacional número Um e Seis (EN 1 e 6), causando mortes e destruições.

Viaturas de passageiros e de transporte de carga são as mais atacadas ao longo da EN 1 e 6, principais rodovias do país, onde para além fazer vítimas humanas, também tem causado perda de mercadoria diversa.

(Notícias/AIM)