Director: Júlio Manjate

Os exames da segunda época do Ensino Secundário-Geral arrancam  esta segunda-feira em todo o país.

O Vice-Ministro da Educação e Desenvolvimento Humano, Armindo Ngunga, apela para o cumprimento rigoroso das normas sobre a matéria.

“Esperamos que se preparem bem desta vez. Não inventem fraudes, porque prejudicam as pessoas, os candidatos e também a sociedade. Um fraudulento pode cometer fraude também quando for médico e isso é perigoso”, disse Armindo Ngunga, citado pela RM.

Comments

O partido Frelimo apela à população a intensificar acções de vigilância e a denunciar os malfeitores que criam instabilidade na província de Cabo Delgado.

 O apelo foi lançado no último sábado pelo Secretário para a Mobilização, Propaganda e Organizações Sociais em Cabo Delgado, Noel Nandena, na abertura da V Sessão Ordinária do Conselho Provincial da Organização da Mulher Moçambicana (OMM).

“A Frelimo em Cabo Delgado repudia veementemente os ataques dos malfeitores que minam a paz, a estabilidade da província, impendido o desenvolvimento económico e social das populações. Queremos saudar e encorajar o nosso governo e as Forças de Defesa e Segurança para continuarem a fortificar a sua acção combativa visando restituir a ordem e segurança e tranquilidade da população”, disse, segundo a Rádio Moçambique.

 

Comments

A Comissão Nacional dos Direitos Humanos (CNDH) denunciou violações ao direito à informação e desrespeito à vida humana pela empresa chinesa Africa Great Wall Mining, que explora areias pesadas na província da Zambézia.

“Constatamos que há problemas no que diz respeito às informações para a comunidade sobre a actuação da empresa. O processo não foi preparado de forma adequada para que as populações compreendessem a importância do projecto a priori”, disse à Lusa Ernesto Lipapa, da CNDH, e que dirigiu a equipa do órgão que esteve a investigar as denúncias.

De acordo com Ernesto Lipapa, a população manifestou-se contra a construção dos empreendimentos da firma chinesa em Olinda, no distrito de Inhassunge, província da Zambézia, o que terá gerado tumultos e culminou com a intervenção de seguranças e da Polícia.

As comunidades sentem-se injustiçadas com o processo de seu reassentamento, considerando que as novas áreas que lhes foram atribuídas não possuem espaço para agricultura, além de não serem propícias para a sua prática.

Por seu turno, a empresa Africa Great Wall Mining disse que desconhece as acusações, considerando que tem cumprido com todas as cláusulas estabelecidas no âmbito da concessão.

"Estas conclusões são impressões da CNDH. A empresa não acha que violou direitos humanos", respondeu Istaquima Mamudo, da Africa Great Wall Mining, citada pela Televisão de Moçambique.

Em Agosto deste ano, a Plataforma G20, que junta 40 organizações da sociedade civil moçambicanas, acusou a empresa de estar a falhar nas contribuições fiscais e de promover reassentamentos forçados nos pontos em que opera.

A Africa Great Wall Mining obteve, em 2012, a concessão de uma área de 25 mil hectares em Inhassunge, para nela explorar, durante 15 anos, ilmenite, titânio e zircão, usados em várias indústrias tecnológicas, incluindo o sector aeronáutico e das telecomunicações.

Em 2013, a empresa anunciou um investimento na exploração de areias pesadas naquela província estimado em cerca de 130 milhões de dólares.

Comments

A DELEGAÇÃO do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC)deNampula garante que já identificou locais seguros para acomodar as pessoas que poderão ser atingidas em caso de emergência resultante deeventual ocorrência de calamidadesnaturaisna presente época chuvosa, nomeadamente estabelecimentos de ensino construídos com material consistente, casas de culto e armazéns. Leia mais

Comments

Duas pessoas foram alvejadas mortalmente e outras seis contraíram ferimentos ligeiros e graves num ataque ocorrido na manhã de hoje, contra três viaturas, que circulavam na Estrada Nacional Um, na zona de Muda Serração, distrito de Chibabava, província de Sofala, nas proximidades do cruzamento do Inchope.

O ataque ocorreu cerca das 5.00 horas da manhã de hoje e foi protagonizado por homens armados desconhecidos, que posteriormente, puseram-se em fuga. Entretanto, as Forças de Defesa e segurança estão ao encalço do grupo, explicou o administrador de Chibabava, Luís Nhanzozo.

As três viaturas seguiam o sentido Norte/Sul. Com destaque para um autocarro de transporte de passageiros, onde um dos ocupantes foi atingido mortalmente. Dois camiões de carga, que saldou na morte de um ajudante e outro ficou completamente calcinado, disse a nossa reportagem em Sofala.

Dados facultados pelo administrador de Chibabava, indicam que cinco feridos encontram-se a receber cuidados médicos no hospital distrital de Gondola, enquanto um teve alta hospitalar.

Nhanzozo acrescentou que depois de um período de interrupção, a circulação de viaturas nos dois sentidos voltou a fluir normalmente.

Comments

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Bento Baloi

Administrator: Rogério Sitóe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction