Imprimir
Categoria: Ciência, Tecnologia e Ambiente
Visualizações: 2287

MOÇAMBIQUE vai, dentro de dias, receber 100 mil doses de vacina contra a Covid-19 oferecidas pela Índia, no âmbito da cooperação existente entre os dois países.

A garantia foi dada ontem, em Maputo, ao Presidente da República, Filipe Nyusi, por Ankan Banerjee, no acto de apresentação das cartas credenciais como novo alto comissário da Índia.

Numa outra ocasião, o Chefe do Estado recebeu cartas credenciais do novo alto comissário da África do Sul, Siphiwe Nyanda.

Falando à imprensa, a Ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Verónica Macamo Dlhovo, não precisou a data da chegada das doses de vacina da Índia, garantindo apenas que será “em breve” e logo que forem concluídos os procedimentos prévios ligados à importação da mesma.     

Na ocasião, Filipe Nyusi manifestou vontade de ver o nível de relações bilaterais cada vez melhores e robustas, e agradeceu o apoio de ambos países às vítimas da Covid-19, calamidades naturais e terrorismo.

Com Siphiwe Nyanda, particularmente, Nyusi falou da necessidade de reactivação da comissão mista de avaliação regular da cooperação entre os dois países. O novo chefe da missão diplomática sul-africana em Moçambique é um general do exército na reserva e que viveu em Maputo durante o regime de segregação racial na África do Sul.

 

VACINA CONTRA COVID-19

Governo promove esforço

para abranger mais pessoas

O PRIMEIRO-MINISTRO (PM), Carlos Agostinho do Rosário, afirmou ontem (24) o compromisso do Governo em continuar a promover esforços para assegurar que o país disponha de mais vacinas contra a Covid-19, para abranger o maior número de pessoas.

Do Rosário fez este pronunciamento durante a recepção de 200 mil doses de vacina contra a covid-19, uma doação da República Popular da China, para imunizar grupos prioritários, que inclui profissionais da Saúde.

Segundo o PM, a rápida disponibilização deste lote de vacinas reflecte a determinação e o empenho dos altos dirigentes de Moçambique e da China, em garantir o bem-estar da população.

“Agradecemos ao povo e ao governo chinês pela oferta do primeiro lote de duzentas mil doses de vacinas contra a Covid-19 que acabamos de receber, incluindo seringas para sua administração”, disse.

A entrega simbólica da vacina produzida pela farmacêutica Sinopharm, simboliza o esforço conjunto do chefe do Estado moçambicano, Filipe Nyusi, e do seu homólogo da China, Xi Jinping, para superar as dificuldades da vida entre os dois países, salientou.

Para o Primeiro-Ministro, este é mais um gesto que testemunha “as excelentes relações de amizade e cooperação entre Maputo e Beijing, que remontam desde os primórdios da nossa luta de libertação nacional, e que foram se consolidando ao longo dos anos”, recordou.

Por sua vez, o embaixador da China em Moçambique, Wang Hejun, sublinhou que os dois Estados têm se apoiado mutuamente para superar as dificuldades em tempos difíceis, como este causado pela pandemia da Covid-19, no mundo.