Imprimir
Categoria: Ciência, Tecnologia e Ambiente
Visualizações: 714

O PAÍS conta com um sistema de videoconferência para interligar as instituições do Governo, na realização de reuniões virtuais, a nível central e provincial como forma de reduzir a mobilidade e contacto físico dos participantes em reuniões.

Trata-se de um apoio do governo chinês, através da empresa Huawei, que para além do sistema de video-conferência, doou igualmente equipamento de medição de temperatura corporal.

Falando no acto, o ministro da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior, Daniel Nivagara, disse que o equipamento é doado num momento particular em que o país precisa deste tipo de meios para mitigar os efeitos da pandemia da Covid-19

“O facto do sistema em referência possibilitar a realização de sessões de trabalho sem necessidade de deslocações contribuirá, sobremaneira, para a redução de tempo, custos e demais implicações logísticas inerentes à actividades do género”, disse Nivagara.

Salientou que o equipamento para a medição de temperatura corporal, vai ajudar as autoridades de saúde a melhorar a flexibilidade e segurança nas operações de rastreio de infecções pela Covid-19, em locais de grande movimentação e aglomeração populacionais.

O Sistema de Vídeo-Conferência do Governo possui 36 (trinta e seis) pontos terminais para a participação em reuniões virtuais, localizados nos diferentes ministérios, nas secretarias de Estado de nível central, bem como provinciais.

Como parte integrante do sistema, estão disponíveis ainda, 1000 (mil) licenças para alargar o número de utilizadores para mais dirigentes através de dispositivos pessoais (computadores portáteis e dispositivos móveis).

A cooperação de Moçambique com a Huawei começou em 2010 e, já possuir resultados em várias frentes com impacto no desenvolvimento das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC).

O representante da Huawei no evento, referiu que a missão da sua entidade levar o digital para cada pessoa, casa e organização para um mundo totalmente conectado e inteligente. 

“ Por exemplo, doamos comunicações para a Universidade pedagógica e a Universidade Eduardo Mondlane, para construir a Academia de TIC da Huawei. Doamos infraestrutura de rede para a Escola Secundária da Matola e UniLúrio de Pemba para apoiar o ensino à distância, entre várias acções”, disse.