Imprimir
Categoria: Ciência, Tecnologia e Ambiente
Visualizações: 802

A ASSOCIAÇÃO dos Engenheiros do Ambiente de Moçambique (AEAMO) e a Federação Nacional de Engenharia Ambiental e Sanitária (FNEAS) organizam próximo mês a Conferência Internacional sobre Mudanças Climáticas.

O evento, a ser apresentado em formato virtual, visa estimular o debate sobre as mudanças climáticas por meio da disseminação de informação acerca dos desastres naturais e seus impactos sobre a economia e recursos naturais, para além de reforçar a consciencialização e medidas de mitigação e adaptação aos riscos relacionados às mudanças climáticas.

De acordo com um comunicado de imprensa sobre o evento a que o “Notícias” teve acesso, fazem parte o grupo-alvo profissionais ambientais, instituições governamentais que tutelam a área do Ambiente, municípios, estudantes, pesquisadores, universidades, organizações não-governamentais, líderes de opinião e o sector privado.

Com a participação de docentes universitários das universidades de Moçambique, Portugal, Brasil, Cabo Verde, Suíça, Uruguai; pesquisadores e investigadores de várias organizações que actuam na área de estudos climáticos, no evento serão apresentados painéis que versarão sobre “Alteração climática aplicada aos recursos hídricos, extremos de precipitação, avaliação do risco, urbanismo e resiliência socioecológica”; “Avaliação do risco costeiro associado à subida do nível médio do mar como consequência das alterações climáticas”, entre vários.

No caso específico de Moçambique, o evento acontece num momento em que parte das suas cidades costeiras ressentem-se dos efeitos sucessivos de eventos climáticos extremos, a exemplo da capital provincial de Sofala, Beira.

Francisco Banda e E.A. Cataua vão falar no painel sobre “Gestão Costeira Orientada para Adaptação das Mudanças Climáticas: Caso da Praia Nova”, cidade da Beira.

Para além da capital de Sofala, outra experiência será partilhada no evento pelo painelista Félix Banze, de Moçambique, com o tema “Efeito das Mudanças Climáticas no Regime Hidrológico do Baixo Zambeze (Bacia do Zambeze), enquanto que o docente Gustavo Djedje vai apresentar o tema sobre “Riscos de Inundações na Cidade de Maputo”.

 Serafino Mucova falará no evento do tema “Fortalecendo Resposta Local ao Aumento do Nível do Mar e Ferramentas para o Norte de Moçambique”.

Porque a devastação de cidades costeias no contexto das mudanças climática é um assunto que transcende fronteiras, na conferência do próximo mês Moçambique poderá beber da experiência de outras cidades do mundo,com destaque para a análise comparativa dos impactos das mudanças climáticas em cidades costeiras de Moçambique e de Portugal, bem como da Amazónia, Brasil, entre outras.