Imprimir
Categoria: Ciência, Tecnologia e Ambiente
Visualizações: 1201

A INDÚSTRIA do petróleo e gás, sem acção imediata e decisiva, vai impedir que o mundo cumpra a meta de evitar que o aquecimento global vá além de 1,5oC até 2050.

A conclusão faz parte de uma análise feita por várias organizações, ontem divulgada, segundo a qual as emissões combinadas de 100 companhias petrolíferas e de gás, sem alterações drásticas e urgentes, vão representar quase 80 por cento do orçamento global de carbono.

Para impedir aumento das temperaturas além de 1,5°C em relação à época pré-industrial, o orçamento de carbono do sector será “queimado” até 2037, diz-se também na análise, que os responsáveis consideram ser o estudo mais abrangente do desempenho da indústria do petróleo e gás.

O trabalho foi desenvolvido pela World Benchmarking Aliance (WBA), uma organização que avalia e classifica o desempenho das empresas mais influentes do mundo nos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS), em conjunto com o CDP, que gere o sistema mundial de divulgação ambiental para empresas, cidades, estados e regiões, e com a ADEME, Agência Francesa para a Transição Ecológica. Leia mais