EXISTEM formas de poluição que afectam diariamente as pessoas. A exposição aos poluentes atmosféricos produz uma vasta gama de efeitos sobre a saúde, particularmente dos mais pobres, eprovocam milhões de mortes prematuras, alerta o Papa Francisco no seu “site”laudato si.

Adoecem, por exemplo, por causa da inalação de elevadas quantidades de fumo produzidaspelos combustíveis utilizados para cozinhar ou aquecer-se.

A isto,junta-se a poluição que afecta a todos, causada pelo transporte, pelos fumos da indústria, pelas descargas de substâncias que contribuem para a acidificação do solo e da água, pelos fertilizantes, insecticidas, fungicidas, pesticidas e agro-tóxicos em geral.

Na realidade,a tecnologia, ligada à finança, que pretende ser aúnica solução dosproblemas, é incapaz de ver o mistério das múltiplas relações que existem entre as coisas e, por isso, às vezes resolve um problema criando outro.

Devemos considerar também a poluição produzida pelos resíduos, incluindo os perigosos presentes em variados ambientes. Produzem-se anualmente centenas de milhões de toneladas de resíduos, muitos deles não biodegradáveis:resíduos domésticos e comerciais, detritos de demolições, resíduos clínicos, electrónicos e industriais, resíduos altamente tóxicos e radioactivos.

A terra, nossa casa, parece transformar-se cada vez mais num imenso depósito de lixo. Em muitos lugares do planeta, os idosos recordam com saudade as paisagens de outrora, que agora vêem submersas de lixo.

Tanto os resíduos industriais,como os produtos químicos utilizados nas cidades e nos campos,podem produzir um efeito de bioacumulação no organismo dos moradores nas áreas limítrofes, que se verifica quando é baixo o nível de presença de um elemento tóxico num lugar. Muitas vezes só se adoptam medidas quando já se produziram efeitos irreversíveis na saúde das pessoas.

Estes problemas estão intimamente ligados à cultura do descarte, que afecta tanto os seres humanos excluídos,como as coisas que se convertem rapidamente em lixo.

Note-se, por exemplo, como a maior parte do papel produzido se desperdiça sem ser reciclado. Custa-nos reconhecer que o funcionamento dos ecossistemas naturais é exemplar: as plantas sintetizam substâncias nutritivas que alimentam os herbívoros; estes, por sua vez, alimentam os carnívoros que fornecem significativas quantidades de resíduos orgânicos, que dão origem a uma nova geração de vegetais.

Ao contrário, o sistema industrial, no final do ciclo de produção e consumo, não desenvolveu a capacidade de absorver e reutilizar resíduos e escórias.

Ainda não se conseguiu adoptar um modelo circular de produção que assegure recursos para todos e para as gerações futuras,que exige limitar o mais possível o uso dos recursos não-renováveis, moderando o seu consumo,maximizando a eficiência no seu aproveitamento, reutilizando e reciclando-os.

A resolução desta questão seria uma maneira de contrastar a cultura do descarte que acaba por danificar o planeta inteiro, masnota-se que os progressos neste sentido são ainda muito escassos.

Fonte: “Site” do Papa Francisco(laudato si) 

 

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction