Imprimir
Categoria: Ciência, Tecnologia e Ambiente
Visualizações: 1461

Cientistas da Faculdade de Medicina da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, afirmam que a vacina contra a SARS-CoV-2, administrada através de um adesivo do tamanho da ponta de um dedo, gera anticorpos considerados suficientes para neutralizar o vírus.

Uma vacina demonstrou em ratos uma resposta positiva capaz de neutralizar o novo coronavírus.

Os dados foram publicados, esta quinta-feira, pela EbioMedicine e permitem, o que parece ser, um grande avanço no controlo desta doença que, à data de hoje, já afectou mais de um milhão de pessoas e causou mais de 50 mil mortos em todo o mundo.

Os cientistas da Faculdade de Medicina da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, afirmam que a vacina contra a SARS-CoV-2, administrada através de um adesivo do tamanho da ponta de um dedo, gerou anticorpos considerados suficientes para neutralizar o vírus.

"Tínhamos uma experiência anterior com o SARS-CoV em 2003 e o MERS-CoV em 2014. Esses dois vírus, que estão intimamente relacionados ao SARS-CoV-2, ensinaram-nos que uma proteína específica, chamada proteína de pico, é importante para induzir imunidade contra o vírus. Sabíamos exactamente onde combater esse novo vírus”, explicou a co-autora desta investigação Andrea Gambotto.

"Portanto, é importante financiar a investigação de vacinas. Nunca se sabe quando irá surgir a próxima pandemia", afirmou.

(Notícias/RM/NMinuto)