Director: Júlio Manjate

As instituições do ensino superior devem apostar nas Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), de forma a modernizarem-se e estarem aptas para dar resposta aos desafios impostos pela transformação digital. O apelo foi lançado, ontem, em Maputo, pelo Ministro da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico-Profissional, Jorge Nhambiu,  que falava na abertura da Conferência MoRENet 2019. LEIA MAIS

Comments

 

As autoridades moçambicanas do sector da justiça, na província de Gaza, advertem que vão tomar medidas exemplares contra os cidadãos que se envolverem na caça furtiva, tráfico e venda de recursos faunísticos e florestais.

A advertência foi proferida segunda-feira (11) na cidade de Xai-Xai, capital provincial, pela Procuradora-chefe de Gaza, Virgínia Objana, na sessão de abertura de um “workshop” sobre a caça furtiva nesta parcela do país, noticiou a Rádio Moçambique, emissora nacional.
O evento, de dois dias, junta na mesma mesa procuradores, juízes, agentes da Polícia, gestores das áreas de conservação, membros da sociedade civil e do governo, na busca de melhores estratégias de combate à caça furtiva.
Virgínia Objana sublinhou a importância da conjugação de esforços de todos os actores da máquina de justiça para travar os crimes ambientais.
“Hoje, mais do que nunca, as instituições do Estado e outros actores relevantes na prevenção e responsabilização dos crimes contra a fauna bravia devem fortalecer os seus mecanismos de articulação e colaboração com vista a mitigar este mal”, disse.
Referiu que, actualmente, Moçambique é considerado um dos países que regista mais casos de abate e comércio ilegal de produtos faunísticos e florestais protegidos por lei.
Por isso, advertiu que a “posse de cornos de rinoceronte e de marfim e outras partes provenientes destes animais passou a ser infracção criminal punida com a pena de 12 a 16 anos de prisão”.
A governadora de Gaza, Stela Pinto Novo Zeca, que participou no encontro, desafiou os gestores das áreas de conservação e outros actores para consciencializarem as comunidades sobre a lei de protecção de recursos florestais e faunísticos e a necessidade do seu envolvimento no combate aos crimes ambientais.
Explicou que não é possível valorizar o que não se conhece. Assim sendo, é preciso conhecer as áreas de conservação e conhecer também o tipo de espécie que é possível encontrar, mas, acima de tudo, explicar à população as espécies protegidas e não protegidas.
Aliás, disse a governante, vezes há que chegam notícias sobre membros das comunidades que foram detidos depois de surpreendidos a caçar.
“Quando se pergunta dizem que os meus avôs caçavam, porquê hoje eu não posso? Provavelmente é porque nós não estamos a explicar exactamente todos os detalhes”, afirmou.

 

Comments

Moçambique pretende aumentar de quatrocentas e cinquenta para oitocentas unidades sanitárias com capacidade para diagnosticar e tratar o cancro nos próximos dez anos.

A informação foi avançada sexta-feira, em Maputo, pela Directora Nacional Adjunta para a área de assistência médica, Elénia Amado, no encerramento da 12ª Conferência Bienal da Organização Africana de Pesquisa e Treino em Cancro.

O evento, que decorreu em Maputo, desde a última terça-feira, reuniu profissionais da saúde de cinquenta e nove países do mundo, tendo os participantes debatido as melhores estratégias para o combate e controlo do cancro no continente africano.

A Directora Nacional Adjunta para a área de assistência médica disse que o país, para além da expansão do tratamento do cancro pelas unidades sanitárias, deve investir na sua prevenção.

A fonte disse ainda que a formação de quadros qualificados dominou também os debates da conferência.

 

Comments

A MARCAÇÃO individual dos animais e a obrigatoriedade de movimentar o gado apenas sob licença será de cumprimento obrigatório a partir do próximo ano, com a prevista aprovação da Lei de Sanidade Animal, actualmente em fase de preparação. LEIA MAIS

Comments

A Escola de Comunicação e Artes da Universidade Eduardo Mondlane (ECA-UEM) realiza, a partir da manhã de quarta-feira dia 13, no Camões - Centro Cultural Português em Maputo, a3ªEdição do Colóquio Comunicação, Informação e Artes na Era Digital em Moçambique.

Segundo um comunicado que o Notícias Online teve acesso, o evento está inserido na plataforma de extensão universitária, ECArte-Comunicação, Arte e Sociedade e vai reflectir sobre- “O Próximo Futuro da Formação em Marketing em Moçambique: Desafios da Contemporaneidade”.

No colóquio, a ECA-UEM pretende promover debates sobre processos socioculturais, económicos e político globais e locais, que influenciam a formação em Marketing no país, em particular o enquadramento formativo da Escola de Comunicação e Artes da UEM no mercado do emprego no sector do Marketing e relações públicas, tomando em conta a sociedade de informação que a Era Digital nos proporciona e as expectativas que o mercado empregador demanda dos futuros profissionais neste campo do saber.

Neste colóquio será também objecto de reflexão os recursos digitais enquanto vectores fundamentais nos processos contemporâneos de criação, inovação, gestão e de relacionamento entre os vários actores sociais, numa articulação directa entre os provedores de serviços, consumidores e níveis de satisfação dos consumidores finais, bem como, o modo com as instituições de formação neste domínio constituem um pilar importante no desenvolvimento de competências neste campo. As linhas de reflexão do colóquio seguem algumas linhas de questionamento a saber: quais as expectativas do mercado em relação aos novos marketeers, que a academia coloca à sua disposição? Qual deve ser o posicionamento das instituições de formação perante os desafios actuais e futuros neste sector?

O resultado das contribuições que sairão deste colóquio vão servir para inicio do processo de reforma do curso de licenciatura em Marketing e Relações Públicas, de modo que o mesmo possa adequar-se às dinâmicas actuais e futuras, num momento em que a era digital que a sociedade da informação nos exige.

O colóquio é aberto à comunidade académica em geral, agentes económicos públicos e privados, que operam neste campo.

Comments

CONVERSAS AOS SÁBADOS

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Presidente: Bento Baloi

Administrator: Rogério Sitóe

Administrator: Cezerilo Matuce

JORNAL DIGITAL


Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Dark_Red Dark_Blue

Body

Background Color
Text Color

Header

Background Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction