23.7 C
Maputo
Segunda-feira, 26 - Setembro, 2022

DO CANTO DOS SEIS “C’s”: Longa maratona

+ Recentes

César Langa – cesar.langa@snoticias.co.mz

ESTÁ redondamente enganado quem pensa que o fim-de-semana está reservado para o descanso, para ficar em casa, com a família, ou fazer uma visita a alguns amigos, familiares ou mesmo a locais de lazer. Até porque domingo como dia de descanso é uma teoria divina que, nos dias que correm, só se materializa pelo simples facto de não se entregar inteiramente às actividades que ligam as pessoas às respectivas entidades patronais, porque poucos são os que vão à Igreja agradecer ao Senhor, por lhes ter proporcionado mais uma semana de trabalho. Paradoxalmente, muitos são aqueles que mais se cansam nos fins-de-semana, do que descansam.

Mas não estou aqui para dar lições de catequese e muito menos para tentar moralizar a sociedade, mesmo isso fazendo parte das minhas obrigações, como ser vivo e social, habitante deste planeta. Mas, como dizia, nem sempre o fim-de-semana tem servido para o descanso, tal como se viu nestes três dias passados, desde de sexta-feira até à madrugada de ontem, segunda-feira.

Fazendo jus ao seu slogan, segundo o qual “a vitória prepara-se, a vitória organiza-se…”, o partido Frelimo hipotecou o descanso que qualquer fim-de-semana poderia proporcionar aos correligionários desta grande agremiação política moçambicana e meteu mãos à obra, em toda a extensão territorial, visando encarar da melhor maneira o processo eleitoral que se avizinha, mas que, na verdade, já se iniciou.

Começando por sessões extraordinárias, ao nível das províncias, aparentemente, para a “lavagem da roupa suja” em casa, seguiu-se a vez da XII Sessão Ordinária, aqui, em Tete, que culminou com a eleição dos membros do Comité Central, depois dos membros do comité provincial e dos membros do Secretariado de Verificação.

Foi uma autêntica maratona dirigida, ao nível da província de Tete, por Conceita Sortane, Chefe da Brigada Central de assistência a esta parcela do país, sem horas para passar refeições e muito menos para o dito descanso, tendo se tratado de um fim-de-semana. Nas suas intervenções, Sortane sempre repetiu a necessidade de coesão, união e mais nomes relacionados com a camaradagem no seio da agremiação política com 60 anos, no nosso país.

Foi no âmbito desta coesão partidária que em quase todas as províncias, os membros foram unânimes em pautar por mesmos e únicos candidatos para a sua sucessão e depois sufragados, todos eles, no passado domingo, incluindo cá, neste canto dos Seis “C’s”.

PS: É certo que a destituição de André Magibire, data de 5 de Setembro do ano corrente, não deixou a liderança da Renamo descansada, durante o fim-de-semana, que neste momento se desdobra, no seio das suas fileiras, em busca de uma figura para o cargo de Secretário-Geral deste partido na oposição.

- Publicidade-spot_img

Destaques