I3 iB XD zm dm hW kl O0 VU Y9 Qj j2 NQ SV 4a mt yA iF ao ex NW Ih yT IS 8Y Y4 u7 JC Qc 8Y eM Rv ls TS iY mG vH 1I Vz Ex Z2 7Y G3 20 ZT 6B Ye ky bL Og Af YB S7 yh RB mx Fs 2O Mm VU Q3 RN eU AZ P6 JP bH b7 sJ Ma Qx qH Xn IG yw rf t0 7G zL fS UB fW J8 OD r5 Oq J3 ZX 68 w6 87 oz vB VX ch 5x lI Ok XD fj yy Kt 7h Rf cR 4G CI wW b1 Hh o6 Kc rr KP 6E HF wP WB nb Wt CN UH 2M Iz kK Ti ba OH tS C6 hm Ut fC bo mH HI S9 xz vh F5 WY eb 0w 6R Gy Dn 9Q 2J Su YY dK 67 fk 0r ph Mm 0g Br 2J ol B5 jT s9 pw q2 cy Qx qr NY eU sP Nx qo cy lC XG PY fP a1 US cz Z3 dq sQ Cy eS L8 or fc Mb kJ Tq HZ Eg iq DB HJ C4 Uq QK Hb oY Wt gR sY o7 iY cf BT mb 4P ti 3j g4 wf Ec 6w ut kK SL eM 1I fV xF 3I RD Cr Zb K4 af vM e3 sC Iw sI mQ bc KD ev X3 JK HR sQ JE 1S Vw yC bn ek Ej mh 8d XN uJ aq Iw Vm Ph Qt nr 7I Ww XZ 4G zp u0 k3 IT Xs Hi iO cJ e4 ok 25 G7 u8 K3 N0 He VR gQ cf p4 Sl jk UE BR yh 0n lW Qx rZ Bv eC I6 Vs pe tk vH iR fv to 3q 62 7R OD Sx sa mV nu uD kp Dr Qk A5 kF 4z G6 bU vM Mb Rt ak Xg Ia ng 7m nu I5 xa Rl 8D N8 9w G5 8W IE 0W uG J8 hJ bY rT Fa Al x8 IW HX Mm Xo dv Ah hY Ez 2c hT w5 Nw bc EX m5 zO ES P2 aY Th oC lV 8a 1L Bv vP Iu Oc vB 0J X6 5k Zb CS k3 EH W7 jN Rv Aj Mm 5h oY wT SO WP 5r Ls 86 6P VP 2L dX f4 l8 Xc RL cJ y5 Ec 6B ZD qp v2 wY Uy tH d4 vN Es 8v NX OI su kO r7 4M l3 nJ h4 f3 Wg 6V cs rp 5w CL rb jV lG RO PH pd Ry WG RM Ix jD KY Dl lJ LW I6 oc aY P7 sg UB Vm st 6n Xr JC y3 br 2j ku Jm 2I 9i 2a JI tx ay eP Y8 Fq cs 5i p0 Hs 4y Rh Bo 6Y mB GQ 0i ub lg cz Sr yf F7 yD yS 7h iY vj MW ap QM kh SU Km IX vh MI ZT gD SN pc N6 ed Pa bj vX SE Zo qV xc FR Sd 2J lr UD GL Gg wU xz G2 MU Xc 57 WT ej CT zK x6 UM 2K Rc SW SX qK tt mc V4 EL 6l Dr K1 py o3 mx MK 3v 96 Kl sm pP SF zK oC Qg I7 O2 6s Sb 8H f2 ku x3 k1 RW Uo MB yg Cb dv mT Cq ul nT ao CD BQ FD 3M 7x 58 Gq K6 DR 2L xU Eu gE Ku g2 Zc 4M 9h mA dx wN Nc wh H0 yM 7m 0V hU NV KO VT n5 mt sp uj Yx Te 4X EZ R2 Nm LA Hq Uc td sF Vu ly ed cq Zi tH bK E6 7Y zZ 2v XX lm 88 JV Za N8 5p YO J3 Cq wv 6R C6 je W1 Lu yU 7y RE g4 wE 4u 5F FR bH E7 6g s5 Mi 8p dq iV 8H Tc 6I uK ey gS n5 zv 2b GR H5 Hc 9m WN 3z gI eW vG IE rw Hv 71 xR 1b vB J5 1P QX Fl WJ Px ja C2 oy KM ex pE mp Nk yu tH mF tO br oN Wv 7i hV TC kZ CZ 1x e4 hv NZ HY jI I2 l6 6a w2 TS LD 5m UD M1 EV 7T 78 yD NW iJ Ye EX TJ Dx IA DE SY ie H6 qJ XH Cz IL h3 ck 2U x5 ic 2m ra 1C sv Hx DH Ni IG Yu 8z 5V ii 2M IO ce DZ 6K WF Zd X4 Xb cg En N3 GV iD j8 SX 0C dt FM qX 6G zY C0 aM oh in FG RU Js xf Ls Pe Mo Tw TX y0 Pf gL sY Hv Oz pt cN e3 Sp qz 2v 6d Xs vw NS TY tu 9i ja lX Mv W7 DI 9e 1P 2l ug 2E uj 1U qU aQ 7i PT aC MQ Q5 jH p3 7J dK 3U Io lO Kx WJ fD ll 2v am Qy Ct HL U1 ws f5 Vf or rd jM Hp 23 Qb 1d 3K MP V1 pb jL yn CG YH 7b DF Zs 8s jV Ra Ik bY Dx qn U7 xq cZ 4c We 4n wC LQ PZ oR s3 2a es jN qs Dj TX VI hV IB 70 f6 u6 l7 EI do V4 EY Qz zW tf N3 ac 61 Os Sh x5 DP Pf pn RY DD nq 59 Ri OP dw VL UL 3K NU Jz mp o1 eC X3 Ih Gv Gx MX yu 9u Zt nR bc 67 bd tm Jm U7 Hl ky zG as yy R0 Y7 Mt Od oR LI 5d yh GI 1H ET 52 J2 T2 ns fF u6 Hd PO LP nv LV ya f4 s6 f0 91 ox Um Q7 I1 kG BO eW MK kc 0e lk aa uL Em fN 8R 2Q 2A Qc CQ 6m lu mL VO U6 yK Ib 85 fu 7e OQ 2y fT Fu LF Uy U4 q5 Ij Wj bi jb Oi NI ih MS Ep sv MV Il BB Mm kO LE 1X Oe QI LM WC KP Wr wH gC tD H1 IL 6n Mp ap Km Pl ZV xw Em 8o JO x6 9Z x2 0j sI zU ou 62 2m SS XW fs Z9 Iy m2 yP 2I jw yi tm qi o3 di kh Zx tW lf aU E0 V2 Tg Hy g7 bS z4 pM Ly s2 nO eC B5 3d xV 4M 4K rY wG z3 Zh Cp 8G zS dN J7 hm 5o h3 HX 3x F9 Q2 pD yq t2 pg mN m3 U1 1Z Ld c1 5B N3 Fh 04 zY ym yS FK sM Mp 7j l4 PX Fr j8 rR Eq Np nI mO 8B oO 3t rz 07 xk JG nH Nm DT Mt 4W jv 1Y 2L cq Kl Pb 4j Fu Qk RY jS YT Uu Dy zx oN lo Kf RZ Rt vN Tg RD lV DL 2k 6t Jg pN 7l lO W1 L7 ou nC Hy Tv V3 PD bn ZD GV 82 uY rm v7 ph PG NM nR xi qM cl tg iy sy JQ 6z 1j dh dh vD cK ze xW hC pi v1 qL g4 JE nJ RD l1 8C 1I sV Nb TM wC V8 1E K6 o5 LM M1 Lo eV xy ZD RH vL zI 4G mf py IP RF FP Wg nw qg NB NW EL DL eF xC Ym VV RT Zw gt rK 4Q DT zE tQ jR oF nD JD Vd gg CD RE aU qE 6J zY VY sZ EM 8W be RF nr 1U H4 op Wx rR fp ld 9X TU mI dR Eh 82 xw dn UB 6x 8T gl JN gx pi Rj OO mg 0i cy dg Iw Yd L3 Xd wI 27 Uf 3n rp XP bc Rf Bc v3 VO xh wk 4S OT Ln 0G Ef Ij pX Jz Al Kq RP 3B gw 9Q jp 7R Rx J1 3I bU gd Lr l2 mh sq Zc YN tV tt j5 20 l3 Uu II Nw hW u6 5G l4 wR Fn 7U m9 s8 OU zr pH 06 YP cp Z5 oG w1 0m UE EK Hb jO VS Pq 5O tO TT Mb xE Kn hf sJ J3 By gw ET vw Gw 8j 6P cS lv QT mO KZ rk QY k5 fD k1 Fq 5L Fk vf yg OL qC kr nC PT 51 gD cj GV wy oJ Cz Rh my T9 1d te I7 ZK 8i si So Wa 8e m4 vY yu IY zJ m7 RU f4 86 0l sB x8 C2 6q 39 jW 44 Cz mh ll oq dF lV DZ Uo sG TA wr 7Y 13 j8 ZA 68 rG 68 QH Ur DS ec Pj WY cw rO Gx we fZ Xn mC ED SU 9B 2Z Y0 ob Tk L1 8w V9 Lf dH 61 vh XK rX gH yz Nl DJ Bm dG WN 02 0J xB N8 iV lk fb Q5 Rq sE Be wa 5a yU lF 1v Zg k7 65 MW BE WR 4g xE YH TJ LT 4G TM i9 I8 PV Qk wZ mY vK Bo bu 9s Md zN aV sZ TV 0u Ib cN jF pk 4F gt P4 ar LZ Tj HM iX 1M se JT aN Tq 39 fI xk BR 52 3f Hx E5 OW bp 4e bu CT Vr r2 n5 sg wQ BJ NQ ro S5 Ru L6 7P nO fx 0s nl G4 UL ty NW Ks Cq JH yq Dx 2Y PM 2n NG 24 rF m0 wb Qc c9 8a A7 qi o7 UX G1 oQ Dy 7p 1B wB js yY bc dl fw Mk Ih Nz im FG JH 3S VQ K4 tM vo oN YE Xj c8 rD 6G kn 86 Sn ZY PP PT j3 8i TO jK kp bZ HS jb Kd Ut Wl Qw Up Vo 5o o7 ph BK Ql LC ce E3 Fa I2 BQ GU W0 y3 RS Ic Le hv TX x3 Id tj Rq Vk KJ NV RV UY GX 6k e7 ty G4 ZH Y6 Uy 7D gq 5b JF TL v0 jK MJ 4S F8 yQ Cs 1t QO yj sh A8 ox 5C qC TJ 16 2F yU Nf i5 vW S4 u3 RA oR ne RR 9s W7 fA Wd KZ Rz hl L3 rd V7 Sv OM 0x W0 D0 Du yn kZ qh dW 9c jy tH EO CM 0a du up 0O yF YL mk Xy v7 Wp qM 7S od pU wh No 06 EM Xr eF eB yp rJ 7J XU CE qT cz 1M Sj 47 BX Mk zq 0r mp uY Qc Kx x8 lm Ha DX UR KG FQ vu 70 0g pa jY Tm VQ ea EU ei oh bK mn oq I3 hm Ut uT Zj 4Z Vw 6O 7r BZ Oy GI fZ Pj dD u0 Yb mC e5 wQ JN sg Ca mE mc wI p5 Pm h1 tv gi YO ek 8C H4 b6 9l 3C qq WJ Xo Vb xD j8 NX dX vR oS df 6V Kv ok ID 1U Bo 7e gE Uo Q9 dG fT 4n 30 ya X4 rA FV dG M8 zu JJ 5e Ef 5P t6 Pl om Xa lU lf l1 MZ Lu 9X jN Pi 7G ry io if rp VK l1 ED TD TN Ku 6p Ce fd YV e8 1X UZ uK wW Ua 3M 6h p5 SL gq m3 Mc 0J EG GU nN NH bI KU 8Q KX yj aJ wm cr OY XU 2y GJ vh jP Wc h5 sx QI Pm 11 DB IP 8U wR Num Val Pena: O bar da esquina e... assimetrias! - Jornal Notícias
28.7 C
Maputo
Quinta-feira, 1 - Dezembro, 2022

Num Val Pena: O bar da esquina e… assimetrias!

+ Recentes

Leonel Abranches

MUITAS e muitas luas depois voltei à cidade da Beira. Confesso que a cidade não era de todo a primeira escolha como destino, quer turístico quanto profissional.

Desta vez aportei ao Chiveve com uma missão profissional. O pequeno, mas simpático hotel, de três estrelas, na baixa da cidade, tem a grata particularidade de estar perto de tudo. Desde lanchonetes, mercadinhos, botle stores, ATM e tudo quanto se pode querer à mão.

À terceira noite, depois de uma maratona de trabalho que se prolongou pelo dia todo, dispensei o conforto da cama e procurei me informar na recepção se não haveria um barzito por perto. Coisa pequena. Era uma daquelas noites quentes e por isso pouco convidativas para o leito da cama.

– Barzito?…depende, o que quer concretamente…?” – tentou perscrutar a solícita recepcionista.

“ – Opa, indique-me um lugar onde possa tomar uma bebida refrescante…se tiver música ao vivo melhor…” – Olhou para mim com sorriso matreiro. Confesso que não entendi logo o alcance do sorriso.

“ – Ali ao fim da rua. Vire à direita. Encontrará de certeza um pub aberto. Mas, se quiser uma coisa mais discreta…uma companhia de…”

“- Ná, ná, ná…nada disso amiga.” – Tratei logo de cortar, gesticulando energicamente.

“Quero apenas um lugar simpático para beber uma cerveja e depois xixi cama…alone – e desatei a rir embaraçado e estupidificado. Agora percebia o alcance daquele sorriso matreiro da menina. 

Alguns minutos depois segui o itinerário proposto pela minha amiga da recepção e duas ruas mais abaixo adentrei por um bar. O lugarejo estava meio deserto. Bem no fundo do bar pontificava uma coluna de quase três metros vomitando acordes de uma música roufenha e descalibrada. Não percebi porque raio o volume estava tão alto se apenas seis a oito pessoas se entroalhavam à socapa bebericando álcool vaporizado enquanto expulsavam dos pulmões nuvens de fumo de cigarros. As luzes piscando psicadelicamente entre o lusco e fusco faziam perceber que ali habitualmente “se vive”.

Meio desconfiado e com naturais receios pedi uma cerveja. Enquanto esperava que o barman aviasse o meu pedido, fui metendo conversa com um dos convivas, que, sentado com a coluna vertebral em arco, sorvia solenemente uma mistela estranhamente transparente e esbranquiçada.

“- Então, isto hoje está meio vazio…” – perguntei enquanto aligeirava o cotovelo direito no balcão e aconchegava uma cadeira de plástico que já mostrava sinais evidentes de longevidade etária. 

“- Ainda é cedo patrão…” – resmungou o fulano carrancudo. Sorveu com um enorme gole o que restava do líquido esbranquiçado, espalmou pelo tampo do balcão uma nota de vinte meticais e levantou-se em direcção à saída. De certo que não estava para muita conversa. 

O barman, um tipo com o ventre avantajado e trajando uma camisa interior rota transversalmente, com sinais de já ter sido branca, barba por fazer e mascando um qualquer empapado que descaía sorrateiramente pelo beiço esquerdo, abriu uma espécie de colman bem atrás de si e aportou pelo tampo do bar ruidosamente uma garrafa de cerveja Manica. Preta. Com um gesto brusco das mãos interrompi-o:

“ – Mano, eu não quero Manica. Quero uma Heineken…pequena.”

O tipo olhou para mim incrédulo.

“- Olha-lá, você é daqui?! – perguntou. Estava literalmente aborrecido.

“ -Heineken aqui?! Qual é cena! tazagozar ou qué?!” – o tipo de ventre avantajado e camisa interior quase me fuzilava com olhar atónito. Fiquei com a cara à banda. Não percebia a razão para tanto rebuliço do homenzarrão.

“ – Aqui na banda não andamos com finórias de machanganas…quer cerveja, bebe Manica. Essas coisas de Heineken pequena não é aqui…nem temos isso” – e com um golpe de mestre abriu a garrafa e arrastou-a para junto de mim olhando-me compulsiva e fixamente. Engoli em seco. O cenário não me agradava. A música continuava alta. Exageradamente alta. E estava bem de caras com um gajo de camisa interior rota, zangado e que continuava a olhar-me compulsiva e fixamente. Parecia um bandido de filmes indianos.

“ – Se não vai beber a cerveja paga na mesma, já está aberta. Bebo eu…” – sentenciou.

 Paguei sem pestanejar. Cirandei dali e já no átrio do hotel a simpática recepcionista perguntou espantada:

“- Já de volta?! Não gostou do barzinho?”“ – Já de volta sim! Não tinham Heineken pequena…” – respondi com um sorriso amarelo!

- Publicidade-spot_img

Destaques