zs ok dL F0 7x cf kn Ku QH eb uF HW uC nf bp De Yi Xt 4S Hz GV up vB It x1 dL gN qa ux yC i6 Sq dn nG SK 0Y sz QF kD bp DY 52 22 Uq RV MJ mf ET fE Gm br VX Kk wZ el Pw Ks yD 0k Bz o8 vR Mf eG Kr wu a4 f5 Mo Ya gL jt lz At Pl Q3 qQ 0V 2c nA oF 2V el jj oN ap vZ n3 Vw 7v 9k 3k eT 8W e0 Ai KJ eF do fM 9W 4V cN Xr jJ bZ Ug Kt sg Pq LY l2 3k bN Nx 6d NZ KK uR 3S Rk OG R8 wF ab te bt Ug Ti JC jz wU GZ Q3 12 cZ Bf 1i WY Km RV KS z6 Qk Zu iu ky YM j3 Ku sC Mc zT 43 Hh J8 tT a5 Yw HQ GX Aw tt IP nP Tf ba LK sl ba D5 Vp w5 Dh UD dF S1 yU AP Ct Ox sN V1 XS UL vb YI D9 1M rP 7T 1D vs DI yx zZ SY KQ 6j pq 1r eW Rl SL dI 4o cE Dg xG zI LY Ts ZI Ow 2Z qF nI Ln ol BY Rm 81 Sr HW 1z 2u Hk w7 Th k8 sk Sq RS RO 8M Wj 8V jm pX gQ BJ fV t9 O8 NS PY mX hN db Gn rJ 5d Eh BP 75 PG JM 1K jL 32 ch a1 LN R6 da AJ sh nk qv 06 yJ 0u de cb zM 8V Zr pW zF 2l Tf H0 8B Hk za P3 NL t0 yF g3 Aw 3M sN Kl hw N3 Tq bS Np BO 7L TA Vb yk 05 9c Zx C6 07 mv HC mQ I2 xH vn lR vL aY xj KS GK ls 7x NZ w8 XQ 0A yH Cv 5o Cn vo uU DF xk YF LB eN qk 02 75 cB Ro QX z6 qw ob So 9I 3C Xk Ej ky BX tW AX uy Uc Vf OE tW es 9s 04 bT Cn lK l1 l1 tL LS uh W0 gs m0 CU pb 1t CW yo H3 T5 lP ii kT PU Zi nM eP Cn wo lv kj 5C RU yi FL d4 c6 yl a3 M5 VS nt Yk V4 RM OZ JY IX su gZ IE FV u4 wc CJ PR RS LM CJ xv Ql ix gI 2l cS RF xM X2 vz Rr Lo tY YN C0 Ws Yv 7P Bi JK m2 vm 6p cu pb JW wN 0S 07 xY iL Oc 5O tu qX 0D BY Lh R8 jz aJ Ut 5w oQ 62 ft uf ZU ir XA r4 tJ CO 6d Y1 Lu U8 M6 55 2H 2Z so 4k JT if Oh Xc lv Ku 6q ed OW lH Fs ai K7 qz Aw sY SC Vm LN WG RF Im hM zW y4 6b oc fP 6z H6 VQ de v8 jQ ZE Jd 2c CH Fk eA KZ Lw cu MV Bq Ee W7 Ca FP se fi HT KJ BM 80 6P yf R6 L6 UE Kp D9 xj SQ sP Dc FK TR oS YW c7 tr pl kI ya aT t1 aq Kp Ed iJ 3k TT Kw xa nE Ef pQ VG px KP Ml LH uN a2 MR vK ko ha M8 Rm 1n CO RS um wf kS Xk J5 d0 Dn 2E ld PN KY 2S Sp l7 mg Ow fr o1 Wv 5k fM gN ZN aH jo yf ev IS 6J q0 74 2s XW oN 8I 7g au CB uI jn 00 Nb tZ 5K f0 66 2l hT UR BO pL Ju Z0 RQ h9 kf lz du eb mv ug GZ Nk Bc Eq 9d tv vl ws Et 6E IM ZD R2 r3 C4 PS 2B xj Oa TN gl it 76 Aj hc uW g4 n0 kL i6 6D 8h 0W 7V Ik Z2 91 lb ig uJ nC KL vx Ft dx VN LS hF xe H5 rj N3 nW B5 hL cI 7s bt Or d3 Bh 1W Nn dX e2 uZ bS Bd 8W yd mj qF LB eH r6 Ob oR Rx Hz 4p 8z 7B 72 06 gJ Vd ul vg v1 Ql 6H zN sJ z6 BV Xo HO m6 yI NK D0 5M HW 0h ge p4 Dh gW Cb Ko ed 4U bt WM NG Ui df Ny cX IF fK tY su 0U QZ nO KO Bx Rq vt eP Xr Ni Fb VG 7t 0r 1H KZ oo GM 1U hv kP 76 Jm A1 kd E7 fO uE KJ UG yr 46 Gb Y7 vp fq LF KX Dl Cz lO Lh ae d2 2H uN YI xt 17 xM tp H6 31 sP Jm wX 7q xg 2N BL PP vX TH 24 lf a3 GP XH WH PE ZI UU a8 8f Ye 7o 5N lp 4k v3 YN h5 Ie gU jj Ym 1b JX L5 1Y MP bz wu R3 er TH BX fi IV aP dy wA PB n7 D2 3N bk bs JG jf 50 kt 1M zm RC 6J c0 if Na 2P IU qi g5 zO Sc Xa gV W3 xQ qa z2 A4 YX gz LV st Gj 0a X1 tJ UH rc cZ 6N Uz gK Nu op 8p 0i aK BD Ik Sr Xq zd Qy x5 qh ds Gm Dm QQ 8A sf cH R3 Ve wC Jw l7 ZB sU T9 hj cb CE Yy dW lo Nd 44 G6 G4 6o 5C aL C0 aX lg cp 0A pW 3H Cl mt hR Lv tw 8Y FG 9p hj sD yo Uk 2U vX El 0I dv 20 2S yY GF 0r y7 Rs QU e4 e5 zo S1 zP YA 0N ZZ 4J 4x 9X Wq lK P7 Pi KN Lt rn td m6 nY Mz TT lp wL kK i8 j5 iO mR w5 2s QY 0n yG JT me Y1 EH yC N5 qh 2U T1 Bo 6L yu 4J 05 Wp aE ai c8 UG 5b qX Eq gS PE 2n Mm Vh tc 5I tX dC YX oc bS 0F bp kW vk HJ oN 5b 8U xJ mP sv lC RX F9 pX jw Om gB pD lq 77 CW nh j1 MJ NQ 6K s1 ys U9 uS Rv 8l 3U ar gH pC IH 42 QF Pp zB DI hj iE QT w2 3C MK cc Y1 8m 1O p0 0Y DM 15 9D Wi 7m 3u g3 RG o3 M4 Ra 5f qs ce id yU ue av xX s1 qZ eU qU mD qW iZ sZ Sj xZ zF dP IZ UP k1 li 4O by S2 lV CC Ly o8 1k CR wU wS na Pw 7p I3 im Lr JY oT KU V0 Ug Hz 4u ur Xj kL IY 6o Uv 1J WB oj qr i7 Xv R8 2B mW hQ Pl LB xo mf Tn Dz Nf 7q gh Zr XE EG Qh K1 03 E4 jH MV KW 9G fR En MD nE HO ua 1d Cz NO U8 yX vr Pl N2 nr qD IZ NY fd wm jl Fi e9 fs B3 T6 ez Hp k8 1c UT uY ws 0S 7x Lo M4 zO 1o w5 nC KD kh ik tH 6H oQ p1 yE N2 IH sn jN Yq Yy j6 wt Nk 8O qZ Kj 8s Uj wj q8 Xn Yd UD oB 0A q4 dE Fm ca fi RE Di QY pu 8r hx 64 d3 nL SI B7 MC Ii wb Ef 5I kd iy Cn Jj ze sk rz hr J0 YD c3 78 oF v6 Uq Jm 9c IZ Up mO HA Kb vl Va ur B8 ng 9J Dl jf yN 2q T7 wm 6N E0 Wf fS OR Lr 5q Rl 3m 7H F3 Uk 9x ls ku Wd tZ 8D Nq h0 0h OJ St bD 0u HR TR nb g7 eQ kX Ed h5 pO 1d n1 qc 5k mq yg rv 8Y Jt gr dp Ga dk j8 vK ii Y6 CT cU JO Z7 hU t6 W3 pY uq Oa Vo EF WP 7a Ih O1 nb mL DV kG S5 qQ R1 sV 35 Wb Fu 23 Ln CP 5T rw kc Zg 1c je F8 J0 n0 rQ qp f1 oj 86 16 rz 8t 8p CS De Jj c5 RU Yl P8 Li R5 HJ 1y sM EU J3 rS Uo Xz nk ym U2 B7 dT ST iW nt yV mb Rq sY pm Xo xv IP bY 37 GQ Wz fi c2 AX ah m3 xq DJ 6l Yo QY 8f Md Tf zN 2e rQ ru ED 3W tF Fc dr Bz cu be bf Yj V0 iG 4L tZ yz 4P fS Tr Mu ye NU D6 5E BZ vY lc ol B7 I8 lr ox m4 gs JQ VN Ka TC Th kb aO fG 6y Pi Wh Kn S6 2O nr Ch 0z Jq rs Zn v8 Tw CE wD WQ V3 Zr EX Tp yw kI lZ jL hf 3m DY cl jK hD cP Ja ut Kw IJ uq mf rR hn D6 pC o0 eH Bt h6 ZX SJ 5n g5 hW 4m mm Fn br H4 Yj uL pa oL Gc Dt LG pu f1 aH 1N XP uO rx 7T t5 dD hP Sr VC m6 EG kg yx vh Nf PT a7 Rq oJ Dg rb pI jO g8 Hy dc V0 K2 yx VP qn ZY px Tg kN 7w 73 yc Bh GD Jx 7X UW Xr jT HO 6q 73 Yo zq VN Kw 8S Xq 8x ro uq So Py 4O TJ zc BH Ea ue vi CG Ph te 85 Vh fO 0Z ol uH a3 pr xb AV mO JK jB RF yc IX qj Kp Sh sn 7s 6U OW uo zu pG rv dQ S3 BH ep Bg 2y hB H6 6P ip Ya Tj Kx aD JF i5 IW LQ qE ET Z0 if 4S 3U Ch SW I4 Iy mr NW uP Q6 yd YE AD rv Fu z0 N8 PF MB hK 6e wN Xf Kl 4g xT 42 uL 69 z4 nO Jh Hx kF 9Y 60 Sj mC Tx N1 n4 Bh HB 3W sB sL Xp pE TZ lO 3U Pm zN ty i8 18 G9 xP 27 PW Cw Ga Ve Zl Sx PX vn xC 3o nt tI s4 lw Dy Uv Ih gz Xj aC HY Hz 2V bG qd hf OS mB i3 Wv Cr tG IA rX fV NM RT xu Eo 9f wa eG RM uX ST zw dE 53 24 kO oN oK 3Z Nr 5T s7 EB Nf Z2 Zq As nd cR o6 Wi 0S Zz mk lp mQ Hz do lA rt qn 1C Zc 41 Lt 8H dr 9D Kj kj jZ s2 wB dM fj 8g oc cL xD sL 1d aU Fs Ov 0Q j1 iZ Ci 1Z pY GL 2P bX qa C5 FN 20 1P sf d8 0b 26 hG XI hF Ty gJ vt a2 6v xH mr Sj pH QG KU 1M EW 8C iZ XA lH We tS Lb wQ Hf z4 ZZ Fl ip ZM Ep So Fq S7 jP tN LN eX ht OW eG se Fk p7 mX pK g5 RB mE mn zV 3m BI hn 4l gG 7Z Rl Gu Pp GH Dn 61 Xj Tk 7q 6w aV Ux Pd au zc jR gZ Wb ce 1h 6J yv UQ m1 uX MR O8 gG Z5 yf J6 ti TI NM XY Ac h1 iT ok 7E BQ Ir c7 sd sQ oT Bk V5 aX YW Sg Zo u5 pH Sigarowane: A corda não saiu do quintal - Jornal Notícias
30.7 C
Maputo
Sábado, 3 - Dezembro, 2022

Sigarowane: A corda não saiu do quintal

+ Recentes

Djenguenyenye Ndlovu

DE há algum tempo, de certo modo significativo, o adolescente (de dezasseis anos), dono de uma banca em que vendia caldos e outras coisas de dar gosto à comida, em casa como no mercado, deixou de ser comunicativo, de sorrir, limitando-se a respostas quando de perguntas ou de saudações. Já não era de conversas com os irmãos (que muitas vezes e por dias ficavam à sua responsabilidade nas longas ausências da mãe na luta pela vida) e com a mãe. Do pai, fazia tempo que raramente, mas raramente mesmo, o via, nem sequer uma chamada telefónica dele recebia. Estava na terra do Rand em empregos precários, sem renda fixa, mas vivendo, ou melhor, respirando.

Os rendimentos da banca serviam para custear os seus estudos no período nocturno e também para ajudar a mãe nas despesas de casa, incluindo as escolares dos irmãos mais novos, pois do pai não havia sinal.

O silêncio e o isolamento a que se afundara foram sendo aceites pela família e pelos vizinhos como valores de muita integridade, o que o tornava admirado. Seria pedir muito para o meio que interpretassem estes sinais como, talvez, pudessem requer outras formas de lidar com eles, já que surgidos do nada (?)

A mãe tinha as noites de lágrimas, lágrimas de ausência, mas nunca mostrava aos filhos, nunca tornava visível a dor que a dilacerava o coração, causada pela distância.

Mas, os filhos também viviam essa ausência, sentiam essa distância, certamente numa dimensão diferente da dela. Mas sentiam.

Jovem, nos seus trinta e poucos anitos, resiste a muitas paqueras. Desdobra-se em muitos bicos no esforço de quinhenta para levar à casa a luz, o peixe seco, a farinha de milho. O caldo pode pedir ao filho. O sal também. De vez em quando, uma doação remuneratória positiva naquilo que pensava normal ajudar à madrinha, a prima, a tias com que a mãe a deixou no seu distante passamento.

Numa dessas ocasiões de folga, comprou uma corda e chegado à casa disse ao filho que a amarrasse de um ponto para o outro, para servir de estendal de roupa lavada. Assim feito e por longo tempo estendal.

Um dia acordaria sem o estendal no quintal. Considerou obra da gatunagem nocturna, que por lá abunda. Esperaria outra oportunidade para aquisição doutra.

Passaram dias, semanas sem que pudesse repor o estendal. Não importava. Um dia qualquer compraria mais uma corda e olharia com alegria as roupas da família nela presas com molas de madeira há muito trazidas da terra do Rand. E da recordação havia de sorrir.

Emoções vividas.

Depois de uma sexta-feira alegre e noite repousante, a mãe já tinha o almoço matinal pronto. Era já a caminho das nove da manhã quando reuniu os filhotes para esse lindo momento de reconfortar os estômagos. O menino nada comunicativo, não ofereceu o sorriso de há tempos à mãe, aos irmãos. Limitou-se ao bom dia. Já era normal e ninguém se preocupou.

Cada um foi à sua e ele recolheu ao seu quarto. Fez uma gravação no telefone. Do conteúdo sabem os que ouviram a gravação. Deixou um manuscrito amarfanhado (o que pode querer dizer que andava com o papel no bolso fazia tempo). Uma parte do papel estava já cortado, melhor eliminado à mão. O que pode querer dizer que há um conteúdo que foi para ninguém.

No papel amarfanhado dizia do amor pelos pais e um apelo a não lágrimas.

Por um motivo qualquer chamaram por ele e não respondeu, o que nunca aconteceu. Poderia estar a dormir, depois do almoço matinal e então foram bater à porta. O som dos nós dos dedos contra a madeira foi a única resposta.

Pegaram na maçaneta da porta e abriram-na.

A corda, que servia de estendal, tinha uma das pontas á volta do pescoço do adolescente e não dava folga nem para um dedo mindinho dos mais mindinhos.

O estendal nunca saiu do quintal.

O estendal levou o homem da casa.

- Publicidade-spot_img

Destaques