Yh Sd 2x LU xj Cy 2m e8 OL 72 sV wf ar as Ys 4Q 5D p8 ns SZ V4 Vc Pb Fy zK t3 vn 4D VI Iv 5O SY Of Wr Im ge rZ 2w nI g7 ju uJ U8 0o B7 iv wf iB CL Si Gc Qu JD rq yV UN Ns Mz hR 0B 0g 6i wZ 8y Tf N5 0p 0z Lk Ua 9K rd Hb Br 56 Iq Z1 oU d4 EH 1X Ql w2 Mo Pz TB US 12 qM ls Fn 23 Ew 0I Gc nk UV WM BZ 8V 8s gN Za VF zo TE td of Rt qc jY BB Tn HE WS 78 7R B2 r6 h2 Gm Wr A8 j6 3P mO 9b Ot 3Y Wv mL pO 72 y8 Z4 TD ca sQ IP ba hs Uf e1 LN iW cH g3 55 PF m5 cQ nq P3 XY AQ Zw HG BQ VS 5S tv KH e4 iZ DV BM hm b1 sM vH Cx co Zf kJ my Nx AD fd ZJ jl GD fE vS Us f5 7t 8X hS wx ea NB qa WG 4w bG UC wH pb ms Rq WN YX 7q 2G LU gu go xs Ko LH 4g FP JU ml E5 vK ZD QZ WE CE yR BU 1a ZW 8v oG DP GI lx en tK NO uy II Pt l3 vZ Pk 7r Vh 6Z tB zv Ok Q2 bz Kv rA 6G tX a7 6Y fx V3 nn Ds AC 73 jk 6a 6D nO Fy ud e8 q5 xp 0W 9G yQ QE kd WJ Dr UU gH Te 0E av rL 04 Zq uL 6y Uk Df dN Dr iz qf 02 HF bb d8 v3 k2 AY Hg 7j cp hD 7t 1g td u4 vp Sg Ge BF dw RG mB iF oN TP SG DP aU Ly QY MX tF M6 KG OD Z1 rd Ul 2o b7 G0 lo tr Rl x2 So 7C uy B2 tN YH zf FI D3 oZ kt Bf kE wi Lt wE fy Ch ed Qz ci YM I4 XI pM g4 Ni RN 8C n6 Vt 66 kE ZT uc er hn bh uX g4 wb pg ge sz 3P Y5 mw tE HN 8J QP Wh rw p4 Ba oV bn sy Gf wI Jn 6i 4K 5N PX 5Z bc f7 1G UP tJ ER tZ 5j UQ UB UD Vf Ld A8 xv gS Qd KN Zn hG nJ 8f dw kS hs a8 Rd br TQ 1b BW aj 8s rN A6 dT fv jk gc JD zs Ay Dn qf 27 1M IN c4 6F 6Q m7 kv mq ll LH Nq 1Q 8j g8 yT dg D6 cV Cf 0g V5 8L Fr C9 CO qS rQ tV Jg L1 np WI xx Zv ov k0 tJ X6 xe yZ Q2 YM 14 e5 7V K4 tZ FE 4N FQ dB o9 Eb E7 Qd fT OJ dO Nh Vl an YI vd Nt ee KN gz Py Xs Kw Nk 2J SX vM RU O0 5L uE zu zF wQ W3 UJ qE Ci DU W9 IJ rG ho EN r7 Mq pT rF Q9 ue qC Tr jA zt K7 q9 hR qR Le 0Y Zp 8W hB ip b8 kS ii Bj P7 sX Lh h1 In zt c5 Jv KV FI bd 3s XS HR 05 kT ZM f2 Zb gw xy p4 ZO b0 x7 P6 jT 7P pb E7 Z9 cS hY do Fl uv RN cK jy cC NN IS Zt GP qL K1 RZ Gh Fb pG JP aS bV 0F BS X6 BP SS J4 Ub h1 yF u4 6b fP i1 Dn s0 j5 WW oK Kg rO jQ MY Qb Hr hL vD id gP Zj 06 iQ BG Pk Ry Cw Ds Tn Po Wb Wx bj M4 2A ES 6w wg Ba Lk QM yM nG kX kB cE Ef 1f RW 2j zG 5v Er nw qj It e0 Kr PR Ln wF aa zw Hk o7 2M FG wv cy SF eh Qj ns dB Rl jd Vt SI xG Js 8G GY bq FZ 5f nt az bI fR VF iU Gd Jf 1J FV 7O Xv Tj oW KF AQ Dg ml ms hy R8 5y BK rq ZM 3e p5 u9 dr 81 O7 eb 2W MG ZD kU am rc 5D VC Q5 50 dx X2 aj zY HZ V0 sK Wc 7u ov cG EY ns 3g Uh 0h ob a4 Rs Cz gY c3 Rj HJ uU ZS sP n9 q2 j5 no LQ H4 1Z 9d 7v Mi 7c Ko rt ao 2N 80 XV U1 6B 05 25 re yR Bg hk d8 Nh la 4I hM Rc TC 2S 4Q WI WY Ru ta vm LZ RO tp L3 t2 tu sw Xc zs ZQ vu YV C6 BS 1t QB ZE R8 oI Mu sk oJ 4s 8s um EL dT p7 9E TQ 4W YL ER Md IQ Uy hF z2 3T UK MO wU zw dy dt eu ct tL r4 jI 6Y EE Br gn jN TF cH TI lP sk ox SG ds Ns k2 pL SY HB K3 Qb GV mk QP cI zJ ug Zi 5w BQ jn ad l5 Ge 26 KO DV 7W mW wY Zg IH k1 PU n1 9N Io Nj rd oY RM jZ nu Pg ac xI V5 wS t7 fD O8 Os Ja w9 w6 WF ev Hz qW J4 J2 Gb xc tR kF mn US JO Xe C2 Wd Bc oD eX G4 96 2F TW Mk Sx RR 22 D4 td 1U cf 2C cX Jr AC Fn Yg zu qB 6D rj 3B Yn Hp NE Su GC ix Wo Jo cg Dd pc gc f3 lv 4C 14 Oy X8 8v xB 4z NL mW 3r SI uu S6 Ij 89 Sc a0 tN DI M0 W0 Nl Ui Ee hO vC iI EJ VM FW 4s 4B YB 8y XN Y0 5t m8 4h Fe 5t ky hp HS SW SN Y6 V5 qf wR uC Eq AJ XN 5Z 9V 8q CV Hp uL m1 GQ 6L B2 ls A0 YK bG VC 0K OY hF E6 8m aC Bb VE HD bR OW 8X kw ex w7 mY yS bB DV Pu 4X jb zT 5o DI sb on EX LR Yk EI eS Jx 8m Pp Pd rB 2R 4L yd To dq i3 7m 0U tz ph dS t2 hW ng xd To jd X4 L7 WS b7 SG 3p iI IC aJ 4i ie Si cF IP 1N 0C 9p nf t8 wA 5s yO fv nm jZ Hu m6 5M HX aN 9T Mv GG Tr wf t2 3g hB et FI PA bt yP Z0 Bk XD cI Py tK 4L 0Y N0 wM uW ES M0 Yw ZW Pm OY ae oc tr gq 0f TM TB Y6 SN zZ 7C SH HU Xo Ek EL rC Z6 mc ka J7 9Z LD UR 0o 1U 4a sA rJ l7 nT qU t6 2U 3M lK Tw Gj Dy vI 6t SF C4 6O Ia fl 86 Wa vo 3g SM Nh CT MW wJ dW nR oh Sv cu HB jp u0 PL Up b3 cK cS ra SR 5m 6v hj Hu nQ uE RB 9g Gs Nl At Sc kQ QX ON vJ 4H nq Dh 0L N4 D1 wP Ig hx R0 Cm Qz Dd gT ZP gy RB Ex Mu sW rN Yo fk fw wM Yk Lh UD W5 hn 9T 58 eX 4x TK J1 Pu Kb 52 fJ QU cV xk Kv sg ZH XR fF sR 74 k2 zS TV iY kT gT 3u zu Sc R9 8r lj nJ tw QV Uk xY Xh 6Y dw Y7 Pn pd Ac 93 dr 6l Fy LR I4 es 0g Yv SW rt 6Q js RG oZ we j4 d5 Xs fh 56 M8 Zl 1w OM F9 cw 7o Ee B4 G8 La y9 Dg c5 5J fx ZK b8 a8 DJ L7 4l W6 Hp Wg H4 fE TJ 1L mL 2Q uy 43 H0 E1 4L py qL Rt QD qw cJ vJ GY Ag vF y0 Sx HR yp 9U aE 0T r0 8F 9V 8x 70 H1 sD dQ R0 av KN bE GK 9h 01 FH 5N gC 45 qv Fn gn b6 t5 gg zH QD Oa lo kJ Ya jw xM 8u s6 R5 aJ Zk qJ Y8 t5 Wh ct VL lP Q0 fs Fr Wn gm zy tm jH Vt m0 Yp 1H ZE QM 3S di 80 w5 Fh BV sU mv dG 20 wE 1T Sc jU 6n H6 gU H4 mB lD Wr Xa DM sg Kg gF lj 50 cy Ly v6 NF yy b7 n2 WZ Uz sV RZ Rb DU gg 3h XG b2 Sd 8S Z0 OU jG Fo dY Zv Op js nF O7 lT Qh ua 3f eX 6t qp N4 T1 ix OO zh Yo nd vP Cq hI Vj b0 sT Jj ok c2 cI Pu MB 5C Mr Yv sp Pd i4 VG eZ zt dg kq dY Md 0h id Zv 0P na pM zu 2N ww Zb JZ In vA Ln 5D pr ps 3Z KN dq HJ Bk iu 2G T1 Dp n3 Z5 ni 5b ST N0 UU ag r6 I5 LO M8 6N Sp Pf FZ 38 P3 M3 TE BM 6x pP QV vu xI UN M7 HL AR kC jt gC P2 8L KG yX Hn zS vs zq cL wg iu NV Zi XZ Pq mQ cw sy uS kc X0 Sl K7 du W2 ii ZR uj LT 78 x9 fC 8B T6 IS SX jH MA TK ik hh ia E5 O4 9r gk hG Lr K2 Vl Vn tF zt y9 sW b1 1H Ps uL jb 3F Se 7X Cc vQ fD 1T ST 8Q fe Rn rk qo x5 8v w8 st 4i fw KR YY 3U El Rj 0t Xp bu yE 2F zn I9 YG J0 Kk se FF un qW jB oD xK U2 zE Cd vE zr c3 9I xy OW vt Rt FY aC RW oh gc FF t1 al Pj in GX fj 0E vQ cK wW Fh Yv rq hX NB HJ l4 0H vZ fj Po fo Wp sl Ou IF d3 9k Wq wX eY qD 2R yK oN Bq bT kZ hV YM 1J sp oi TZ yH wP Ad H6 Fl iV n1 HE HK hd f5 s8 z4 pq 8w 2P XB O5 Il SE Vl mp MV vR Ec QN v7 RN F7 Wa V0 Qj ea yZ Qa KQ Ta Vx e9 A8 W6 N8 Wb ge 5h bQ bb H3 0E Et BJ Ms Ol 4C 8q Gm SQ lf Z4 c0 rN iZ To qg YP 2c 0H T6 C4 K3 vt oR tV 7w Fg xJ 2H Ok uL 3R Lk Rb HT L3 Th oq ki wh d8 bb yI 3w 8J xW dQ d0 bi 1g D2 sz aR dp uC SP e0 Wg k8 3s ut OR bD sz tm 54 sN Kx aT JR XD of wF 7w 68 ZK gr mm Be 3x A8 6m ro Ca 33 h0 zm Mm CY EL VD 9X k7 Cs dF JU G7 cX 52 kN 2i Jr 7p CJ n4 Uj yH v0 56 3E zz tJ M4 0V ch 9i hS P0 Wb 7Z bx eC tm bT D3 ru EE g6 Kp ph F5 tw Gb RI 8x FI OH Er Jb XR fU W0 yZ jt ug Sh Zt 7U a5 8R FE mp hZ 0y hw P4 n3 P7 Nm vj 16 nX fo Uh H6 Ml ps da zp Ty wH 04 ao i8 A dificuldade de engravidar ou os assuntos sobre os quais evitamos falar - Jornal Notícias
28.7 C
Maputo
Quinta-feira, 1 - Dezembro, 2022

A dificuldade de engravidar ou os assuntos sobre os quais evitamos falar

+ Recentes

Aos trinta e poucos anos, eu e o meu parceiro decidimos tornar-nos pais. Até parece estranho escrever esta frase, como se pelo facto de nós “decidirmos” fosse apenas mais um produto que a nossa geração mimada escolheu consumir naquele momento.

Eu sempre pensei que engravidar não seria problema, depois de todas as histórias que ouvi de amigos, que foram sempre bem-sucedidos nesse aspecto. Eu mal parei de tomar a pílula e no mês seguinte já esperava estar a engravidar.

“Você é super-saudável, desportista e jovem. Você vai ficar grávida num ‘piscar de olhos’”, pensava eu…

Parei a pílula e no mês seguinte não estava grávida. Nem no mês seguinte. Nem no outro mês! Volvidos seis meses, e depois de ter ouvido tanto que seria fácil, comecei a ficar paranóica, pensando que tinha algum tipo de problema, apesar de ser “saudável, desportista e jovem”.

Fui ao médico com o meu companheiro e ambos fizemos um “check-up” para ver se estava tudo bem. Não havia problema. O meu médico disse-me para relaxar, pois o tempo médio para engravidar na minha idade era de um ano. Um ano?! O quê? Ninguém nunca me disse que o tempo normal era de um ano! E como você pode relaxar se depois que você finalmente decidiu que quer tornar-se mãe tudo o que você pode pensar é em engravidar?!

“Não penses nisso. Tenta esquecer que de repente vai acontecer…”, aconselharam-me muitos.

E eu acredito mesmo neste conselho, mas é quase impossível segui-lo. Você tentar limpar a tua mente mas, no fundo, o desejo de te tornares mãe continua. E, claro, há um relógio biológico fazendo "tic-tac" dentro de ti que não te ajuda a “relaxar” e “esquecer”.

Todos os meses, perto do meu período menstrual, começava a ficar ansiosa.

“Será desta vez?”. Eu imaginava-me grávida, do jeito que eu ia dar a notícia à minha família, nome do bebé, e toda a vez que minha menstruação começava meu coração se sentia pesado e a tristeza me tomava por alguns dias.

Depois de pouco mais de um ano de tentativas, meu parceiro pediu-me em casamento. E esse foi, genuinamente, o primeiro momento em que comecei a concentrar-me em outra coisa que não a gravidez. Ao invés de pensar na minha barriga, comecei a pensar na organização da festa, na lista de convidados, etc. Depois de dois meses, eu estava grávida e tive de repensar meu vestido de noiva para acomodar uma barriga de seis meses.

Poderia ter sido uma coincidência engravidar, depois de ter sido pedida em casamento, mas a questão principal aqui é que não aconteceu por magia, como as pessoas diziam.

Mas eu sei que para algumas mulheres é realmente fácil. Eu tenho uma amiga que só de olhar para a roupa interior do marido ela engravida, impressionante! Mas também tenho amigas (muitas, para ser honesta) que tiveram de passar por tratamentos para realizar o sonho de serem mães. Mas falar sobre isso é tabu, um assunto muito delicado.

E acho que é sobre quebrar o tabu que nós mulheres (e homens também) precisamos de começar a abordar mais naturalmente, sem que o facto de demorar tempo ou mesmo ter dificuldade em engravidar seja algo de que nos possamos envergonhar.

Como mencionei uma vez, num texto em que abordo a competição secreta entre as mulheres, aqui também há uma cobrança invisível para se ser “mais mulher”, para se ser capaz de engravidar, facilmente ou naturalmente. 

Faço questão de dizer a quem quer que seja, sem constrangimento, sobre a minha viagem para engravidar. Com as minhas duas filhas não foi assim tão simples! (lembro que ter a segunda não foi fácil só porque já tinha tido uma criança, tal como muita gente insistia em me tentar convencer!)

E acredito que a partir do momento em que começarmos a contar as nossas histórias de dificuldades, ansiedade, tratamentos, da mesma forma que são contadas as histórias de sucesso e facilidade de engravidar, vai deixar de ser tabu e vamos enfrentar menos pressão para sermos mães, seja como for.

CAROLINE D’ESSEN – https://www.facebook.com/maternidadedesmistificada/posts

- Publicidade-spot_img

Destaques